Total de visualizações de página

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

CAPITAL INICIAL CONFIRMADO NO ROCK IN RIO

Quem me conhece pessoalmente, ou acompanha o Blog sabe que eu não gosto do Capital Inicial. Mas tenho que admitir que eles são a banda mais popular atualmente no Brasil. Têm um público grande entre os adolescentes, e não tenho dúvida que farão sucesso e agradarão.
Participaram de três edições do Rock in Rio, ficando fora apenas da primeira, de 1985. O Capital Inicial  vai abrir os shows do Palco Mundo em 14 de setembro, mesma noite do Muse.
O vocalista viaDinho adiantou que o show contará com uma participação especial, "Mas vocês só saberão que é em setembro e em cima do palco", advertiu o cantor.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Matchbox Twenty : MAIS UMA ATRAÇÃO MEIA BOCA NO ROCK IN RIO:

Matchbox Twenty vem pela primeira vez ao Brasil, para o Rock in Rock, no dia 20 de setembro, mesma noite do grupo canadense Nickelback. Na minha opinião, ambas são atrações bem meia boca.
Matchbox Twenty já vendeu 30 milhões de discos pelo mundo, mas no Brasil é pouco conhecida, e possui no máximo 3 músicas famosas.
A mais famosa canção com a voz do vocalista Rob Thomas é “Smooth”, gravada com o guitarrista Santana, em seu disco "Supernatural".
Santana sim, seria uma grande pedida para o Rock in Rio...

16 de Fevereiro de 2013 - Show do 14 BIS No Teatro Rival

Muita gente pensa que o 14 Bis acabou, com a saída de Flavio Venturini em 1987. Mas Claudio Venturini (guitarra e voz), Sérgio Magrão (baixo e voz), Vermelho (teclados e voz) e Hely Rodrigues (bateria) continuaram firmes com a banda, e lançaram seis discos (incluindo dois "ao vivo", sendo um deles ao lado do Boca Livre; e um Acústico). Infelizmente estão fora da mídia, que ainda prefere divulgar música de qualidade duvidosa.
A banda abriu o show, tocando logo de cara um dos seus maiores hits: "Bola de Meia, Bola de Gude", composta por Milton Nascimento e Fernando Brant especialmente para o grupo. O som estava tão perfeito, que chegou a dar a impressão de ser playback. Pontos para o excelente trabalho realizado pelos técnicos do Teatro Rival e do 14 Bis. A luz também mereceu nota 10.
Claudio Venturini é o cara na guitarra, com solos super melodiosos, e com uma pegada cheia de feeling, colocando sempre peso, e causando estranheza pra quem se esquece que o 14 Bis, apesar de ser famoso pelas belas baladas, é antes de tudo uma banda de Rock.
Magrão com seu baixo econômico e elegante, forma uma cozinha precisa e mais do que entrosada com o baterista Hely, que toca seu instrumento com uma simplicidade franciscana.
Vermelho é discreto, mas é responsável por uma parte importantíssima nos arranjos das canções, que muitas vezes tem os teclados como verdadeira coluna cervical.
É um privilégio escutar ao vivo o casamento perfeito das 3 vozes, em afinação e sintonia perfeitas, em algumas das mais bonitas melodias da MPB.
De forma didática, Claudio se dirigia à platéia antes de cada canção, dizendo o seu nome, os autores e em que álbum ela se encontra. E foi assim que apresentou a linda "Sonhando o Futuro", sua parceria com Lô Borges. Na sequência vieram o clássico "Uma Velha Canção Rock'n'Roll" e "Canções de Guerra" (o carro-chefe de "Outros Planos", seu mais recente disco de estúdio, lançado em 2004).
O guitarrista apresentou Magrão, que fez a voz principal em "Caçador de Mim" (composta pelo baixista e Luis Carlos Sá), que foi cantada em coro por toda a platéia. Assim como os hits "Canção da América", "Espanhola", "Todo Azul do Mar" e "Planeta Sonho".
Claudio Venturini explicou como surgiu a parceria entre o 14 Bis e Renato Russo, em 1987, quando os mineiros e a Legião Urbana dividiram o mesmo estúdio e produtor (Mayrton Bahia), onde as duas bandas acompanhavam as gravações do disco uma da outra. Com isso surgiu uma amizade entre eles, que culminou com "Mais Uma Vez", composição em parceria entre Flávio Venturini e Renato Russo. A música foi gravada no LP "Sete" (o último de estúdio a contar com Flávio), e Renato chegou a gravar o vocal, que acabou ficando de fora da versão original que saiu no disco. Esse mesmo vocal gravado foi utilizado em 2003 no CD "Presente", que contou com uma nova versão da música, com arranjo novo e tocado por outros músicos.
O Bis veio com uma surpresa, o hino da música mineira "O Sal da Terra" (de Beto Guedes e Ronaldo Bastos), que nunca foi gravado pela banda. Pra encerrar a noite, um dos seus maiores sucessos, "Linda Juventude", numa versão bem mais pesada que o original.
SETLIST:
1- Bola de Meia, Bola de Gude
2- Sonhando o Futuro
3- Uma Velha Canção Rock and Roll
4- Canções de Guerra
5- Caçador de Mim
6- Nave de Prata
7- Canção da América
8- O Fogo do Teu Olhar
9- Espanhola
10- Todo Azul do Mar
11- Xadrex Chinês
12- Nos Bailes da Vida
13- Mais Uma Vez
14- Mesmo de Brincadeira
15- Nova Manhã
16- Natural
17- Planeta Sonho

Bis:
18- O Sal da Terra (Incidental: Paula e Bebeto)
19- Linda Juventude

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

EU NO CARNAVAL 2013...

Normalmente eu costumava pular o Carnaval da seguinte forma: do sábado diretamente para a Quarta feira de Cinzas. Na infância porém eu me amarrava... Usar fantasia, ir aos bailinhos pra ficar catando confete do chão pra tacar na caras das pessoas era a maior diversão.
Quando passou a graça de sair pelas ruas vestido de carrasco, o Carnaval passou a ser um tédio só: o marasmo dos desfiles de Escola de Samba, o Funk carioca entrando de assalto na festa, e os congestionamentos monstros nas estradas.
Mas nos últimos anos passei a ver alguma graça. é um feriadão, quando podemos fazer coisas diferentes , viajar, descançar. Fora o fato de ser uma festa alegre, bem humorada, aonde pode-se viver uma outra realidade, literalmente vestir uma fantasia e sair por aí, distribuindo bom humor. Além do fato da pegação, que pode ser bem aproveitado pelos solteiros ou pelos caras-de-pau.
Me desculpem os manguerenses, portelenses, e demais co-irmãos, mas ainda acho desfile de Escola de Samba um pé no saco; mesmo com as gostosas semi-nuas e tal. Dá pra ver uma ou duas escolas, no máximo. Vou explicar com um trecho de um texto que escrevi em um post de 2010: "Um fato que sempre me incomodou e nunca vi ninguém reclamar, é que pra cada Escola de Samba, durante o seu desfile pela Avenida, uma única música é tocada durante mais de uma hora. Desculpem, mas é muito chato... Imaginem, se acontecesse um mega festival aonde se reuniriam 6 das maiores bandas do mundo. Vizualizem o Pearl Jam tocando por uma hora "Even Flow", seguidos pelo Metallica com "One" por 70 minutos. O U2 subiria ao palco pra tocar "Sunday Bloody Sunday" sem parar; depois os Stones com uma versão gigante de "Satisfaction". Dando lugar pro Rush com "Tom Sawyer" por quase uma hora e meia. Fechando o espetáculo, já amanhecendo Paul McCartney cantaria "Hey Jude" por quase duas horas. Alguém iria aguentar? Pois os desfiles das tradicionais agremiações de Samba são exatamente assim.".
Esse ano, o Carnaval começou pra mim na sexta-feira, no cinema assistindo o excelente "O Lado Bom da Vida", seguido de um jantar com comida japonesa...
Em pleno sábado de Carnaval, acordei relativamente cedo pra dar uma corridinha, duas voltas no Rio Centro (6.200 metros) debaixo de Sol forte, para dar início ao "Projeto Carnaval 2014".
Depois de um almoço bacaninha e de um cochilo, fomos encontrar amigos pra assistir a pelada Vasco x Fluminense. Nos atrasamos, e pegamos só o segundo tempo do jogo que acabaou empatado.
De lá fomos para o Bloco da Banda da Freguesia, com a galerinha da foto acima. Achei o bloquinho meio caído, e por isso ficamos pouco tempo.
Como a Mell bem definiu, o domingo foi o dia do "Bloco Unidos do Sofá", pois ficamos em casa, basicamente em frente a Tv vendo filmes. O primeiro foi o fraquíssimo "Cry Baby", um dos primeiros da carreira do Johnny Depp, o ator favorito da Mell.
No fim da tarde, dei uma descida para uma corrida, e como não estava tanto calor, consegui dar 3 voltas (9.300m).
Alugamos "Rock of Ages" pelo Now, pois acabei perdendo quando estava no cinema. O musical com pérolas do Hard Rock farofa dos Anos 80 é meio bobinho, mas diverte. Tem um certo ar de "Glee"... O repertória é bem bacaninha: Whitesnake, Def Leppard, Journey, Scorpions, Foreigner, Guns N' Roses, Joan Jett, Bon Jovi, Twisted Sister. O destaque são as delicinhas do elenco feminino (Julianne Hough, Malin Åkerman e a quase veterana Catherine Zeta-Jones), e o Tom Cruise se saindo muito bem na pele de um Rock Star.
Enquanto a Mell dormia, vi a Unidos da Tijuca desfilando, e tenho que admitir que Paulo Barros é um gênio. Trocando de canal, descobri que estava rolando o Grammy, e pude conferir a apresentação conjunta de Sting e Bruno Mars. O sono impediu que eu assistisse o restante da cerimônia.
Acordamos tarde na segunda. Ao meio dia, debaixo de um sol senegalês fiz uma corrida partindo do Bosque da Freguesia, indo em direção a Gardênia Azul, passando pela Cidade de Deus, e voltando ao ponto de partida pela Estrada do Gabinal, que começa com uma ladeirinha "braba". Foi sinistro terminar o percusso, mas consegui.
Depois do esforço físico, um churrasquinho esperto, e partimos para o Bloco do Sargento Pimenta.
Pela terceira vez consevutiva estive presente ao bloco que só toca música dos Beatles. E posso afirmar com propriedade que esse foi o melhor. Pela segunda vez o bloco aconteceu no Aterro do Flamengo, que considero perfeito, pois por ser um lugar amplo, permite que os foliões fiquem espalhados, e possam curtir a festa sem aperto, apesar dos mais de 100 mil foliões presentes. Os músicos se apresentaram em um trio elétrico que permaneceu parado.
O som foi disparado o melhor das 3 edições, o que permitiu que eu e minha galera escutássemos perfeitamente as músicas, mesmo estando de longe. O repertório cobriu todas as fases do FabFour, e continha tantos os grandes hits como "Help!", "Yellow Submarine" e "Let it Be", como os lados B conhecidos apenas pelos iniciados, como "Hey Bullgod" e ""I Want You (She's So Heavy)".
Mais uma vez foram tocadas as versões de de “Ob-La-Di Ob-La-Da” e “The Ballad Of John & Yoko”. A primeira é o hino do bloco, e foi tocada em 2011, e explica na letra a idéia da criação do projeto; a segunda sacaneia a crise européia, e foi lançada no ano passado.
Outro ponto forte do Bloco Sargento Pimenta é o clima tranquilo e familiar. Várias gerações reunidas, pais, filhos e avós juntos curtindo a festa. Muitas crianças, casais de mãos dadas, amigos reunidos celebrando e curtindo.
Ano que vem estaremos lá novamente.
Elton John mirim no Bloco do Sargento Pimenta

Também encontramos por lá o cover do Valdique Soriano.

Assim como no ano passado, depois do Bloco do Sargento Pimenta, fomos a pé para a Praça XV, para curtir o Bloco Cru. O público era menor, cerca de 10 mil pessoas, que foram previamente esquentados pelo DJ que mandadava Ramones, Red Hot Chilli Peppers, Aerosmith e Queen
O Bloco Cru tem a estrutura de show, e esse foi o seu quinto Carnaval, onde uma banda, com oito integrantes e mais 15 percussionistas, mistura clássicos do Rock com músicas de carnaval, num resultado explosivo. Essa fusão atrai uma galera que normalmente não estaria participando desse tipo de evento.
O Cru botou todo mundo pra sambar ao som de Ramones, Rage Against The Machine, Beatles, Metallica, Iron Maiden, e Motorhead. A vocalista Lu Baratz é bastante simpática e comunicativa, e possui muita presença de palco. Apesar de todos as qualidades, Lu Baratz não é dona de uma boa voz. Ela tem dificuldade de alcançar tantas as notas mais graves quanto as mais altas. E dessa forma ela acaba desafinando bastante. Mas acho que isso pode ser corrigido facilmente, pois a garota tem potencial.
O som do Cru é bastante pesado, com baixo, bateria e guitarra distorcida. Os percussionistas geralmente acompanham colocando a batida típica de samba enredo, o que acaba em muitos momentos, por incrivel que pareça, fazendo com que o arranjo ganhe mais peso ainda. Como já escrevi em posts anteriores, se eu fosse o Medina, os convidada para abrir o Rock In Rio em 2013 no Palco Principal.
Por causa do calor e do cansaço, ficamos pouco tempo no Bloco, mas o suficiente para nos divertimos e sairmos de lá encharcados de suor.

SETLIST BLOCO CRU (pelo menos da parte que eu assisti):
- Come Together (Beatles)
- Kiss (Prince)
- Misirlou (Dick Dale) / Blitzkrieg Pop (Ramones)
- Girls Just Want To Have Fun (Cindy Lauper)
- Never There (Cake)
- Sweet Child O'Mine (Guns N'Roses)
- Aces Of Spade (Motorhead)
- Enter Sandman (Metallica)
- Canto de Ossanha (Baden Powell & Vinícius de Moraes)
- Fear Of The Dark (Iron Maiden)
- Killing In The Name (Rage Against The Machine)
- Rock And Roll All Nite (Kiss)

Na terça-feira não rolou corrida. Fomos pra Barra, na Praia do Pepê para ver o Bloco do Trio Ternura. Chegamos ao meio dia, exatamente o horário que estava marcado pra começar, mas aparentemente por problemas técnicos, houve duas horas de atraso.
Com isso, fomos dar um mergulho no mar que estava sem ondas, com a água quente e transparente; uma delícia.
O foda é que estávamos sem protetor solar, por isso tratei de colocar uma camiseta, que me proporcionou uma "linda marquinha"...
Finalmente o Trio Ternura começou a tocar e me decepcionei. Primeiro com o som baixo demais, e depois com o repertório fraco e sem identidade, onde cabia Seu Jorge, Fiuk, "Assim você mata o papai" e "Anna Julia".
O lugar estava lotado, com o público em sua maioria formado por mulheres, provavelmente atraídas pelo ator global Thiago Martins, um dos integrantes do Trio que justamente fazia sua despedida, para entrar em carreira solo.
A soma de calor + sol forte + som baixo + Muvucada + cansaço + fome danada, fez com que deixássemos o Trio Ternura de lado, e fossemos direto encarar um rodízio japonês. E assim nosso carnaval terminava em grande estilo.
Na quarta-feira de cinzas tive que trabalhar. Mas no fim do dia ainda deu pra aproveitar uma prainha, com direito a corrida do fim da reserva até a praia da Macumba (ida e volta - 8. 400m), e um mergulho no mar quentinho ao pôr do Sol.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

BON JOVI NO ROCK IN RIO 2013? SERÁ? ESPERO QUE NÃO

Tem sido especulado que o Bon Jovi será a próxima banda confirmada no Rock In Rio. O cantor galã e seu grupo poderá encabeçar a noite do dia 20 de setembro que já tem o Nickelback entre as atrações de abertura. As infirmações são do jornalista José Norberto Flesh do jornal Destak.
Se isso se confirmar, o Rock in Rio praticamente fecha sua lista de headliners - apenas o do dia 21 de setembro ainda precisa ser revelado. Mas ainda há um grande número de show aguardando confirmação, incluindo cerca de nove estrangeiros para o palco Mundo. Os ingressos para o festival começam a ser vendidos em abril.
Eu torço muito pra que isso não se confirme, porque passei perrengue num show do Bon Jovi na Apoteose em 2010 ( confira aqui ). A Mell deve estar dando cambalhatos de alegria, ainda mais se tiver Capital Inicial no mesmo dia, o que não seria nada impossível...

E EU QUE ACHAVA MINHA BATERIA O MÁXIMO

Atualmente posso dizer que tenho a bateria dos meus sonhos. Em 1993 meu pai me deu uma linda Pearl vermelho ferrari, novinha. Com o passar dos anos fui comprando novas peças, encrementando, e agora ela possui quatro tontons (de 8', 10', 12' e 13'), dois surdos, um excelente pedal duplo, e oito pratos.
Só falta mesmo um octaban.
Só que vem esse espanhol e aparece com um instrumento de percussão que humilha a minha bateria...
Jorge Pérez González, da banda espanhola Patax, está fazendo sucesso no YouTube com um vídeo onde toca percussão nos bumbuns de quatro modelos usando fio-dental.
Ele mostra que também tem apreço pelo seu delicado instrumento, pois depois da sua perfomance, ele passa um creminho, com todo o carinho.
Confira:

NICKELBACK CONFIRMADO PARA O ROCK IN RIO 2013

O Nickelback foi confirmado no Rock in Rio 2013.
Acho essa banda um verdadeiro pé no saco, Sinceramente não faço nenhuma questão de assisti-los.
Eles serão a penúltima atração do Palco Mundo, no dia 20 de setembro, irondedicado ao Rock
O grupo estava se programando para vir ao Brasil há alguns anos e agora comemora não somente a vinda ao país, como também a apresentação no Rock in Rio.

A Premiação do 55º Grammy

Confesso que tinha me esquecido do Grammy. Mas domingo a noite, de saco cheio do desfile das Escolas de Samba, parei por acaso na TNT, que estava transmitindo ao vivo a premiação.
A primeira coisa que vi foi Kelly Clarkson cantando muitíssimo bem em uma homenagem a grande Carole King.
Não conhecia a maioria dos artistas premiados. Mas gostei das poucas apresentações que vi. Curti até o Jack White, que costumo achar um mala, mas dessa vez me causou boa impressão.
Mas o que impressionou mesmo foi o decote de Katy Perry, que entregou o prêmio "Revelação do Ano". Foi sem dúvida a sensação da noite.
Antes de dormir, assisti Bruno Mars cantando " Locked Out Of Heaven", musiquinha bacaninha, que tem uma certa alma do bom Pop dos Anos 80. Provavelmente por isso, Sting apareceu para dividir os vocais com Bruno. Depois mandaram "Walk On The Moon", um dos grandes clássicos do The Police.
Depois com a participação de Rihanna e junto com Damian e Ziggy Marley, prestaram tributo a Bob Marley, em "Could You Be Loved."

Veja os principais vencedores: clique aqui para a lista completa: 
Álbum do ano: "Babel" - Mumford & Sons

Gravação do ano: "Somebody That I Used To Know" - Gotye featuring Kimbra

Novo artista: Fun.

Canção do ano: "We Are Young" (Fun.) - composta por Jack Antonoff, Jeff Bhasker, Andrew Dost & Nate Ruess

Álbum pop vocal: "Stronger" - Kelly Clarkson

Álbum de rock: "El Camino" - The Black Keys

Álbum de música alternativa: "Making Mirrors" - Gotye

Álbum de R&B: "Black Radio" - Robert Glasper Experiment

Álbum de rap: "Take Care" - Drake

Álbum de country: "Uncaged" - Zac Brown Band

Álbum dance/eletrônico: "Bangarang" - Skrillex

Álbum instrumental pop: "Impressions", Chris Botti

Álbum pop tradicional: "Kisses on the Bottom", Paul McCartney

Performance Hard Rock/Metal: "Love Bites (So Do I)", Halestorm

Canção de rock: "Lonely Boy", The Black Keys

Performance R&B: "Climax", Usher

Performance R&B tradicional: "Love on Top", Beyonce

Canção R&B: "Adorn", Miguel

Performance pop solo: "Set Fire to the Rain (Live)" - Adele

Performance pop grupo: "Somebody That I Used to Know" - Gotye feat. Kimbra

Colaboração de rap: "No Church in the Wild", Jay-Z, Kanye West, Frank Ocean e The-Dream

Canção de rap: "Niggas in Paris," Jay-Z e Kanye West

Gravação dance: "Bangarang" - Skrillex featuring Sirah

Performance rock: "Lonely Boy" - The Black Keys

Álbum pop latino: "MTV Unplugged", Juanes.

Álbum latino de rock, música urbana o alternativa: "Imaginares", Quetzal.

Álbum de jazz latino: "¡Ritmo!", The Clare Fisher Latin Jazz Big Band.

Álbum tropical: "Retro", Marlow Rosado y La Riquena.

Interpretação country solo: "Blown Away", Carrie Underwood

Interpretação country duo/grupo: "Pontoon", Little Big Town.

Canção country: "Blown Away", Josh Kear, Chris Tompkins.

Álbum country: "Uncaged", Zac Brown Band.

Álbum de jazz vocal: "Radio Music Society", Esperanza Spalding.

Álbum de conjunto de jazz: "Dear Diz (Every Day I Think of You)", Arturo Sandoval.

Clique aqui para ver a lista completa, com todos os indicados em cada categoria

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Beyoncé encerrará primeira noite do Rock in Rio 2013

Estava demorando... Mas o esperado aconteceu, e a primeira atração Pop do Rock In Rio foi anunciada: Beyoncé, que encerrará a primeira noite do Rock in Rio 2013, que acontecerá no dia 13 de setembro .
Em 2010, aproveitando a primeira passagem da cantora pelo Brasil, escrevi o post BEYONCE - MINHAS OPINIÕES SOBRE A ESTRELA , que vale uma lida. No texto explico porque a considero uma artista fenomenal, mas lamento muito que seu repertório seja fraquíssimo.
Até tenho vontade de assistir ao seu show no Festival, mas tenho quase certeza que o Sr Medina vai colocar reunido nessa mesma noite, tudo o que o Pop atual tem de pior.
A organização do Rock In Rio afirmou que Beyoncé foi a artista mais votada em uma suposta pesquisa realizada pela produção do evento; sendo que o resultado nunca foi divulgado. Na verdade eles deram essa mesma notícia quando anunciaram a confirmação do Avenged Sevenfold.
O anúncio da participação de Beyoncé no Rock In Rio, aconteceu no mesmo dia que a diva se apresentou se no intervalo da final do Superbowl, neste domingo. E essas duas fotos são justamente desse show.
O visual me agrada bastante, é pena que suas músicas não fazem jus ao IMENSO talento da moça...

domingo, 3 de fevereiro de 2013

2 de Fevereiro de 2013 - TITÃS NO CIRCO VOADOR, NO SHOW DE LANÇAMENTO DO DVD "CABEÇA DINOSSAURO"

Meu sábado começou com uma aula experimental de spinning logo cedo. Mas com certeza queimei muito mais calorias a noite, na lona do Circo Voador, pulando, dançando, cantando e gritando como louco, num calor senegalês, até mesmo antes dos Titãs subirem ao palco para o show de lançamento do DVD "Cabeça Dinossauro". A banda voltou  justamente "à cena do crime", como bem definiu Paulo Miklos, já que foi no Circo (em Junho de 2012) que a apresentação com a execução ao vivo na íntegra do clássico álbum foi gravada.
Pra aquecer ainda mais o ambiente, o DJ Lencinho montava uma sequência perfeita, formada quase que exclusivamente de hits dos anos 80. A seleção era tão boa que o público que já lotava a casa, não parecia se importar com a demora para o início do show. Cheguei a postar no facebook: "acho q vou dar um beijo no Dj: Stones, Legião, Smiths, Uns e Outros...", e "o DJ tá foda: Clash, Ultraje, Hoodoo Gurus, Midnight Oil, Spy vs Spy. Com 13 anos outra vez...".
E realmente me sentia um moleque, totalmente rejuvenescido e energizado pela força do Rock and Roll. Já estava totalmente ensopado de suor, quando as luzes se apagaram e apareceu no pano de fundo o desenho de Leonardo da Vinci, "Expressão de um Homem Urrando", que ilustra a capa do disco "Cabeça Dinossauro", e surgiram em cena Sérgio Britto (voz, teclados, baixo), Branco Mello (baixo e voz), Tony Belotto (guitarra), Paulo Miklos (guitarra e voz), e Mario Febre (bateria).
Na resenha que escrevi 4 de Maio de 2012 - TITÃS - SHOW CABEÇA DINOSSAURO NO CIRCO VOADOR , relatei a tristeza e a estranheza de ver os Titãs reduzidos a apenas quatro integrantes originais. Matei a saudade de Arnaldo Antunes e Charles Gavin, meses depois no show de reunião (01 de Novembro de 2012 - TITÃS, 30 ANOS - na Fundição Progresso (RJ) ). Mas confesso que dessa vez foi diferente. Não sei explicar o motivo. Talvez pelo fato daqueles cinco músicos mostrarem tanto tesão em tocar juntos, e de estarem cada vez mais entrosados.
O público com certeza senti isso também, e explode em coros de "Titãs! Titãs!", a cada intervalo. A galera cantou junto em todas as músicas, numa simbiose rara entre banda e platéia.
Assim como no ano passado, o show foi dividido em duas partes: a primeira parte é a íntegra do álbum de 1986, e depois de um pequeno intervalo, surge a segunda parte com um mix das várias fases, "desde os primórdios até hoje em dia".
O setilist e o show foram bem parecidos com o de 2012. Pra eu não ser repetitivo e não fazer uma resenha com os mesmos comentários da anterior, vou me ater ao que aconteceu de diferente.
O maior diferencial foi o som que estava perfeito, com as guitarras urrando do jeito que deve ser (mais uma vez, saí surdo do Circo).
Paulo Miklos em noite inspirada, não deixou passar em branco a eleição de Renan Calheiros para presidência do Senado, antes de "Vossa Excelência", o vocalista discursou: "Tem gente que tem o poder e tem gente que passa pelo poder. O Highlander do Maranhão José Sarney deu lugar ao nosso querido Renan Calheiros. Esta canção é para todos os currais do Brasil, para o povo que vota de cabresto, porque eles estão lá é porque foram eleitos.". A massa reagiu com o singelo coro de "Filho da Puta!!!".
Infelizmente, o petardo "Será Que É Disso Que Eu Necessito?" e ainda inédita "Fala, Renata" foram retirados do setlist na última hora, com isso, os Titãs sairam do palco com quase 1h40 min de show. Óbvio que teríamos Bis.
Com Branco nos vocais, executaram "Marvin", e depois o primeiro hit da carreira, "Sonífera Ilha", cantada por Paulo Miklos. Mais uma vez o grupo se despediu e deixou o palco, mas foram obrigados a voltar para "AA UU" que a plateia estava pedindo. Tudo foi dado como encerrado, só que mais uma vez os fãs não deixaram. Assim, os cinco fizeram uma rápida reunião e escolheram "Comida", pra finalizar as duas horas de  um showzaço, numa verdadeira celebração do bom Rock and Roll.
Os Titãs continuam afiados, pulsantes, relevantes, carismáticos e provando que mesmo cinquentões ainda têm muita lenha pra queimar. Mesmo com as limitações técnicas de Branco Mello e Sergio Britto no baixo, a banda mostra-se poderosa ao vivo. E é importante destacar que os Titãs possuem em seu escrete, os dois maiores vocalistas do Rock nacional: Paulo Miklos e Sergio Britto.
Mesmo após o encerramento do show, o DJ me prendeu por um bom tempo no Circo, graças a mais uma sequência matadora, que iniciou com "De Do Do Do, De Da Da Da" do The Police, e "Óculos" dos Paralamas, e que foi seguida por uma sequência de Reggae e Ska da melhor qualidade.
SETLIST:
Parte I:
1- Cabeça Dinossauro
2- AA UU
3- Igreja
4- Polícia
5- Estado Violência
6- A Face do Destruidor
7- Porrada
8- Tô Cansado
9- Bichos Escrotos
10- Família
11- Homem Primata
12- Dívidas
13- O Que?

Parte II:
14- A Verdadeira Mary Poppins
15- Amor Por Dinheiro
16- Nem Sempre Se Pode Ser Deus
17- Aluga-Se
18- Diversão
19- Vossa Excelência
20- Televisão
21- A Melhor Banda DeTodos Os Tempos Da Última Semana
22- O Pulso
23- Lugar Nenhum
24- Flores

Bis:
25- Marvin
26- Sonífera Ilha

Bis2:
27- AA UU
28- Comida