Total de visualizações de página

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

TITÃS - A VIDA ATÉ PARECE UMA FESTA



Hoje a noite fui asistir no cinema ao documentário "Titãs - a Vida Até Parece Uma Festa". Se gostei? Quem me conhece sabe que eu não tinha como não gostar.
Eu adoro os Titãs desde a primeira vez que ouvi "Televisão" na rádio pela primeira vez em 1985.
O primeiro disco que comprei na minha vida foi "Cabeça Dinossauro" em 1986, quando tinha 10 anos de idade. Desde então virei fã da banda e passei a acompanhar todos os lançamentos dos discos, a ir em shows e a gravar clipes e apariçoes da banda na Televisão.
Charles Gavin é ao lado de John Bonhan, um dos responsáveis por eu ser baterista; de tanto eu esmurrar os sofás e almofadas acompanhando "Polícia" e "Lugar Nenhum" meus pais resolveram me dar uma bateria.
Por tudo isso, sei que não tenho como avaliar o filme de uma forma imparcial e longe da emoção.
Mas acredito que o fime não é indicado apenas para os fãs dos Titãs, e sim para os apreciadores de música. Além de conter cenas raríssimas, como a participação do Trio Mamão e as Mamonetes (primeira banda de Branco Mello, Marcelo Fromer e Tony Belloto) num programa de TV como calouros sendo avaliados por um juri que contava com Wilson Simonal; ele mostra os bastidores de como funciona uma banda de rock.
Tem de tudo: Os Titãs tocando num bar mitzvah, no Chacrinha, no Bolinha, no Rock In Rio II, no Festival de Mountreux, garavando discos, fazendo palhaçadas, viajando em turnê, tudo filmado pela lente de Branco Mello durante todas as fases da banda.
Mostrando também as crises, a saída de Arnaldo Antunes e Nando Reis, e a morte de Marcelo Frommer.
O triste é que saiu em pequeno circuito e atualmente só pode ser visto no Rio na Estação Laura Alvim (Av. Vieira Souto, 176 - Zona Sul - Rio de Janeiro, RJ - telefone: (21) 2267-4307)

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

OS 10 MELHORES DISCOS DE HARD ROCK


1- HOUSE OF THE HOLY - Led Zeppelin (1973)
Disco foda! leia mais detalhes na terceira postagem do Blog



2- IV - Led Zeppelin (1971)
Se deixar eu faço uma lista inteira com os discos do Led. Mas esse realmente arrebenta. Na abertura temos "Black Dog" que é a melhor perfomance em estúdio de Robert Plant; além disso tem um dos riffs mais loucos que já ouvi. "Rock and Roll" temos um Bonham destruidor. "The Battle Of Evermore" acústica com um clima bem oriental. "Stairway To Heaven" é a obra-prima da banda (danem-se os que pensam o contrário). " Misty Mountain Hop" é um rockão bem ao estilo zeppeliano. "Four Sticks" e "Going To California" com violões e bandolins trazem de volta o clima do disco anterior. E fechando " When The Levee Breaks" aonde Bonham nos brinda com uma maravilhosa levada de bateria.



3- MACHINE HEAD - Deep Purple (1972)
Resumindo, o Deep Purple com a sua formação mais clássica grava um disco num hotel da Suiça em que todas as músicas viraram clássicos eternos do Rock. Todas mesmo: "Highway Star", "Smoke On The Water", "Never Before", "Maybe I'm a Leo", " Pictures of Home", "Lazy" e "Space Truckin’"



4- BURN - Deep Purple (1974)
Com a saída de Ian Gillan e Roger Glover, todos achavam que era o fim do Deep Purple. Mas os novatos David Coverdale (Vocais) e Glen Hughes (baixo e vocais) deram sangue novo e deram outra direção pra banda. O destaque foi que os dois dividiam os vocais, formando uma dupla arrasadora.
Com músicas excelentes como "Burn" (um dos meus riffs favoritos), "Might Just Take Your Life", "You Fool No One", "Mistreated" chegaram novamente ao topo, gravando um dos melhores discos da história.



5- HIGHWAY TO HELL - AC/DC (1979)
Esse era um dos meus discos preferidos quando tinha 5 anos de idade; e continua sendo até hoje...
Os irmãos Angus e Malcolm Young estavam inspiradíssimos e comporam alguns dos maiores riffs da história do Rock: " Highway to Hell", "Beating Around the Bush", "Get It Hot", " Night Prowler" e "Shot Down in Flames" (a minha preferida).
A nota triste é que esse foi o último disco gravado pelo grande vocalista Bon Scott.



6- BACK IN BLACK - AC/DC (1980)
Depois da morte do vocalista Bon Scott, a banda volta de luto, mas fazendo muito barulho, nesse maravilhoso disco. O estrenate Brian Johnson mostra que também sabe gritar em petardos como "Back In Black", "Rock & Roll Ain’t Noise Pollution", "Hells Bells", e "You Shook Me All Night Long". Se você gosta de rock é obrigado a tê-lo em sua coleção.



7- LONG LIVE ROCK'N'ROLL - Rainbow (1978)
Contando com 3 verdadeiros mestres, Ritchie Blackmore (guitarra), Cozy Powell (bateria) e Ronnie James Dio (vocal), o Rainbow é uma das superbandas do Rock.
E nesse quarto disco do grupo, e o último a contar com Dio, eles realmente dão longa vida ao Rock'n'Roll. A faixa-título é um dos maiores hinos de louvação ao estilo.
O disco inteiro é muito bom, destaque para "Gates Of Babylon", "Kill The King" e "Rainbow Yes".



8- APPETITE FOR DESTRUCTION - Guns N'Roses (1987)
Usando o visual, o som e referências dos anos 70, e sob forte influência de grandes bandas como Led Zeppelin, AC/DC e Aerosmith; em 1987 o Guns N'Roses grava seu primeiro disco.
Com um vocalista carismático e de voz potente fazendo dupla com um guitarrista de feelling e criador de solos que grudam no ouvido, eles logo conquistaram uma legião de fãs.
Na verdade, eu considero esse o primeiro e último bom disco da banda.



9- COVERDALE PAGE - Jimmy Page & David Coverdale (1992)
Excelente disco, e me redime por não ter colocado nenhum álbum do Whitesnake na lista.
Uma das melhores perfomances vocais de Coverdale em estúdio. Além disso tem músicas excelentes: "Shake My Tree" (grande riff) que abre o disco, "Take Me for a Little While" (linda balada), "Pride and Joy" (Led Zeppelin puro), "Take a Look at Yourself".



10- VAN HALEN - Van Halen (1978)
Olha, foi difícil escolher enter os discos do Van Halen aquele que eu mais gosto. "Balance", "F.U.C.K.", "1984", "5150". Acabei escolhendo o primeiro disco dos irmãos Van Halen e Cia.
Em "Eruption" Eddie Van Halen mostra que veio ao cenário pra marcar história. E ainda tem pelo menos dois grandes clássicos: "Runnin' With the Devil" e "Ain't Talkin' 'bout Love". Além do cover do Kinks "You Really Got Me".

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

OS MELHORES DE 2008 ? É... Os velhinhos botando pra quebrar!!!

Gente, eu tenho que adimitir que atualmente não sou o dos mais antenados. Os motivos são vários:
- Não temos mais no Rio uma Rádio Rock, ou pelo menos alguma que toque de vez em quando o bom e velho rock and roll.
- Na MTV atualmente quase não passa clipe, e quando passa raramente é de rock
- Não tenho mais o tempo e o saco de antes pra correr atrás das novidades.
- E as bandas novas que tenho conhecido ou são muito ruins ou muito sem graça.

Pra vocês terem um idéia,as duas últimas bandas que me chamaram a atenção foram Audioslave e The Darkness. E me parecem que elas nem existem mais!!!

Então, estava eu pensando em fazer uma postagem com o melhor do rock de 2008, e só consegui fazer uma lista de lançamentos de bandas veteranas.



WHITESNAKE - "Good To Be Bad"
Depois de anos sem lançar um disco de inéditas, David Coverdale e Cia, lançaram em 2008 esse excelente disco. Hard Rock de verdade, com direito a duas baladas no estilo whitesnakeano pras meninas jogarem suas calcinhas. A formação atual conta com Doug Aldrich e Reb Beach nas guitarras, Uriah Duffy no baixo, Timothy Drury nos teclados e Chris Frazier na bateria; a mesma que se apresentou no Brasil em Maio de 2008. E por falar nisso, pude conferir o incrível show, ver que Mr Coverdale continua cantando pra caralho.




AC/DC - "Black Ice"
Black Ice é o primeiro álbum de inéditas em oito anos do AC/DC. Com a mesma formação que garavou o álbum "Black In Black": Angus Young (guitarra), Malcolm Young (guitarra), Phil Rudd (bateria), Brian Johnson (vocais) e Cliff Williams (baixo).
É verdade que Brian já não tem a mesma voz, o que não quer dizer que esteja cantando mal. O álbum estreou em primeiro lugar na Billboard, pra mostrar pra garotada como se faz o verdadeiro Rock'n'Roll.
O disco foi produzido por Brendan O´Brien, e traz como destaques "Money Made", "Spoilin´ for a Fight" e "Anything Goes" e a a faixa-título.
E ninguém pode falar que eles são vendidos. Fiéis ao seu estilo e raízes, nunca gravaram uma balada sequer.
Parafraseando os Stones: "I Know it's only Rock and Roll,but I like it"




METALLICA - "Death Magnetic"
É sem dúvida o melhor disco de inéditas do Metalica desde "Black Album".Na verdade é o único realmente bom. Seria ideal que eles tivessem vindo em sequência...
Faz a gente se perguntar porque eles perderam tanto tempo gravando e compondo lixo.
É bom ver Kirk Hammett voltando a solar, Hatfield gritando como nunca, Lars Ulrich tocando com fúria de novo.
O disco é bom mesmo, vale a pena ouvir. É o Metallica voltando a ser Metallica.




RUSH - "Snakes & Arrows Live"
Depois do excelente "Snake & Arrows", o Rush lança o registro da turnê, um show gravado em 2007 na Holanda. Trata-se de um cd duplo e um DVD triplo.
Se você é fã da banda como eu, não pode dar mole de não tê-los.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Hollywood...o Sucesso!!!




Quem é um pouquinho mais velho não esquece....
Era uma época em que a propaganda de cigarros era liberada: modelos belíssimas, esportes radicais e boa música eram associados ao hábito de fumar. E ningém fazia essa associação melhor do que as propagandas do cigarro Hollywood.
Usando sempre as cores vermelho, branco e azul, jovens bonitos praticavam esportes radicais ao som de Van Halen, Whitesnake, The Police, Kansas, Asia, Yes...
Era totalmente politicamente incorreto, mas todo mundo se amarrava; começou no final da década de 70, rolou por toda década de 80 e por quase toda de 90.
Uma listinha com algumas das músicas que foram usadas nas propagandas:
- Peter Frampton - Breaking All The Rules
- Whitesnake - "Love Ain' No Stranger", "Give Me All Your Love" e "Now You’re Gone"
- Van Halen - "Jump", "Dreams" e "Love Walks In"
- Asia - "Heat Of The Moment" e "Only Time Will Tell"
- Kansas - "Play The Game Tonight"
- Alessi Brothers - "All For A Reason"
- Bad Company - "If You Needed Somebody"
- The Police - "Every Little Thing She Does Is Magic"
- Tears For Fears - "Woman In Chains" e "Everybody Wants To Rule The World"
- Yes - "Owner Of a lonely Heart"
- Santana - "Hold On"
- Billy Paul - "Your Song"
- Bliss - "I Hear You Call"
- Bon Jovi - "Livin'on a Prayer" e "You Give Love a Bad Name"
- Boston - "More Than a Felling"
- Christopher Cross - "Never Be The Same" e "Ride Like The Wind"
- Doobie Brothers - "What A Fool Believes"
- Europe - "The Final Countdown"
- Fleetwood Mac - "When I see you again"
- Journey - "Don't Stop Believin" , "Separate Ways" e "Stone in Love"
- Heart - "If Looks Could Kill"
- Kate Bush - "Wuthering Heights"
- Kiss - "Forever"
- King Kobra - "Never say Die"
- Live - "Pain Lies on the Riverside"
- Outfield - "Your Love"
- Phenomena II - "Did It All For Love"
- Phil Collins & Phil Bailey - "Easy Lover"
- Rush - "Time Stand Still"
- Stevie Winwood - "While You See Your Chance" e "Valerie"
- Survivor - "Eye of The Tiger", "Burning Heart" e "High On You"
- Talk Talk - "It's My Life"
- Tina Turner - "Break Through the Barrier" e "Simply the Best"
- The Who - "You Better You Bet"
- Winger - "Miles Away"
- 38 Special - "Caught Up In You"

Pra quem viveu matar a saudade e pra quem não conhece entrar no clima, alguns vídeos do youtube com a popagandas de: "Hollywood... o Sucesso!"
Primeiro, uma verdadeira raridade. David Coverdale, o Mr Whitesnake, gravou especialmente uma performance exclusiva para o Slogan "Hollywood o Sucesso", acompanhado pelos músicos do Roupa Nova:





KISS NO BRASIL EM 2009?


Segundo a coluna da Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo de 21 de janeiro (quarta-feira), o Kiss deve tocar mesmo no Brasil. As datas confirmadas são 7 de abril em São Paulo e 8 de abril no Rio.
Já o Jornal chileno La Tercera, diz que a veterana banda norte-americana fará uma turnê sul-americana em outubro com shows no Brasil, Argentina e Chile.
Resta saber o que de fato é real.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

IRON MAIDEN NOVAMENTE NO BRASIL EM MARÇO


O Iron Maiden voltará ao Brasil para turnê “Somewhere Back In Time World Tour”, que conta com um repertório calcado na fase aurea da banda: os anos de 1980 até 1989.
O show no Rio de Janeiro acontecerá no dia 14 de Março de 2009, sábado, na Praça da Apoteose. Os ingressos para a apresentação no Rio já estão à venda e custam R$ 190 para pista comum e R$ 350 para pista premium (preços de inteira). As entradas podem ser compradas na bilheteria oficial do Maracanãzinho, pela Internet, pelo telefone 4003-1527 ou na bilheteria do HSBC Arena.
Além do Rio, se apresentarão em Manaus (dia 12 de março, no Sambódromo), em São Paulo (dia 15, no Autódromo de Interlagos), em Recife (dia 18, em local ainda a ser confirmado) e em Brasília (dia 20, no Brasília Camping).
Para o show de São Paulo os ingressos também estão à venda e custam R$ 140 para pista e R$ 350 para pista premium. Estudantes têm desconto de 50% no valor, mas a cota de meia-entrada da pista premium já está esgotada.
Mais uma vez, a banda virá ao país a bordo de seu próprio avião, o Ed Force One, pilotado pelo vocalista Bruce Dickinson.
A banda promete trazer o mesmo show que os fãs europeus e norte-americanos assitiram na turnê. Entre as 12 toneladas de carga estão equipamentos da banda, o boneco Eddie, hienas, gatos, muitos panos de fundo diferentes.
Em São Paulo, única cidade que verá novamente o show, o Iron Maiden deve alterar a ordem e algumas das canções apresentadas anteriormente.
Antes de vir ao Brasil, a banda passa por Venezuela e Colômbia. Em seguida, faz show no Chile, no dia 22 de março.

Set list da turnê:
Introdução: Doctor Doctor/ Transylvania/Discurso de Churchill
Aces High (Powerslave, 1984)
2 Minutes to Midnight” (Powerslave, 1984)
Revelations (Piece of Mind, 1983)
The Trooper (Piece of Mind, 1983)
Wasted Years (Somewhere in Time, 1986)
The Number of The Beast (The Number of the Beast, 1982)
Can I Play with Madness (Seventh Son of a Seventh Son, 1988)
Rime of the Ancient Mariner (Powerslave, 1984)
Powerslave (Powerslave, 1984)
Heaven Can Wait (Somewhere in Time, 1986)
Run to the Hill (The Number of the Beast, 1982)
Fear of The Dark (Fear of The Dark, 1992)
Iron Maiden (Iron Maiden, 1980)
Moonchild (Seventh Son of a Seventh Son, 1988)
The Clairvoyant (Seventh Son of a Seventh Son, 1988)
Hallowed Be Thy Name (The Number of the Beast, 1982)

Sinti falta no setlist da minha preferida “Where Eagles Dare”
Confere no vídeo se eu não estou certo:

12 MÚSICAS PRA SEREM TRILHA SONORA DO ANTES, DO DURANTE E DO DEPOIS

Dessa vez eu não vou colocar ordem de preferência:

* Marvin Gaye - Lets Get It On
Essa é demais, tesão puro


* Marvin Gaye - Sexual Healing
Eu podia colocar todas as 12 músicas sendo do Mrvin Gaye, mas vou deixar só essas duas.



* Rita Lee - Mania de Você
Essa foi um escândalo na época do lançamento. Não é uma delícia pra ouvir juntinhho?



* Sade - Your Love Is King
Olha, da Sade eu poderia ter escolhido qualquer uma, pois todas são campeãs no Hit parade dos motéis; mas acho que essa é a Top Top.



* Norah Jones - What Am I to You
Essa é outra cantora que tinha várias como opção. Mas essa música pra mim é especial.



* Kleiton & Kledir - Paixão
Essa música dessa dupla gaúcha é perfeita pras preliminares...


* Billy Joel - Just The Way You Are
Essa é perfeita pra você transar com quem você ama; é aquela história de que a garota não precisa mudar nada pra te agradar, ela é perfeita do jeitinho que ela é.
Fiquei na dúvida de qual versão colocar: Barry White, Diana Krall ou Billy Joel. Optei pela última, até pra dar moral pro autor dessa bela canção.



* Marisa Monte – Beija Eu
Essa dá vontade de beijar muito!!! E tudo começa pelo beijo, né?



* Jeff Beck - Cause We've Ended as Lovers
Nessa versão instrumental pra belísima canção de Stevie Wonder, Jeff Beck faz sua guitarra cantar, gemer e chorar. É de arrepiar!



* Tears for Fears – Woman In Chains
Essa faz lembrar a minha adolescência...
A bateria eletrônica do começo, e a perfomance de Phil Collins na bateria acústica dão um clima todo especial.


* Dire Straits – Your Latest Trick
Mais uma campeã nas paradas de sucesso dos Motéis. Tem gente que acha cafona e tal... Mas eu acho muito boa.


* Gal Costa - Volta
É... Eu sei que essa música de Lupicínio Rodrigues é totalmente dor-de-cotovelo, e que a letra é bem triste.
Mas essa interpretação da Gal deixou a música super sensual.

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

SHOW DO ELTON JOHN - Praça da Apoteose - 19 de Janeiro de 2009


Depois do mico na postagem anterior sobre o show do Elton John, com um “Provável “ setlist que não tinha nada ver com o do show do Rio, estava muito envergonhado pra fazer uma postagem comentando sobre o show. O problema é que tive como base a turnê européia. Mas ignorando a vergonha, aí vai:
Eu tinha marcado com uns amigos em chegar na Apoteose às 18 30h... Mas só cheguei as 20 15h. Ainda bem que o show do James Blunt atrasou. Com quase 20 minutos de atraso, ele sobe ao palco de terno, todo descabelado, e muito, mas muito empolgado. Se desculpa por não falar bem português e vai se alternando entre o violão e o piano elétrico. Na verdade, eu achei o show um pouco chatinho, mas o público cantou seus sucessos com vontade, principalmente “Carry You Home”, “Same Mistake” e “You’re Beautiful” .
As 22hs, Sir Elton John abre a apresentação com a instrumental "Funeral For a Friend/Love Lies Bleeding" do disco “Goodbye Yellow Brick Road”. Elton também estava bastante feliz e empolgado, fazendo caretas, subindo no banquinho do piano, e dando seus famosos pulinhos.
Sua voz já não é a mesma, atualmente bem mias grave, mas seu piano continua afiadíssimo, sendo pra mim o destaque do show. A banda excelente e contando com dois integrantes originais da Elton John Band, o guitarrista Davey Johnstone e o baterista Nigel Olsson.
Na seqüência, mudou o clima com “The Bitch is Back”, que mostrou no telão uma animação bem simples, demonstrando a maior preocupação com a qualidade do som do que com efeitos visuais. Em “Madman Across the Water”, Elton incluiu trechos de “Desafinado” nos seus solos de piano.
Confesso que só conheci “Tiny Dancer” naquela seqüência que considero antológica no filme “Quase Famosos”, e essa canção foi a primeira a ter o coro dos fãs da Apoteose.
Depois vieram "Levon" , "Believe" e “Take me to the Pilot" ; e a galera foi a êxtase em “Goodbye Yellow Brick Road”. Uma seqüência de clássicos eternos: “Daniel”, a minha favorita “Rocket Man” e “Honky Cat”; está última teve uma sitação de “I Feel Fine” dos Beatles no solo de banjo.
As baladas “Sacrifice” e “Don’t Let The Sun Go Down On Me” fizeram os mais sensíveis chorarem compulsivamente. O clima continuou o mesmo com “I Guess That’s why They Call it the Blues” (sucesso dos anos 80), “Sorry Seems to be the Hardest Word” e “Candle in the Wind”.
Depois vieram as animadas e todos dançaram e pularam com “Bennie and the Jets”, “Philadelphia Freedom”, “I’m Still Standing”, “Crocodile Rock” e “Saturday Night’s Alright (for Fighting)”)
O Bis foi mais do que arrebatador: “Skyline Pigeon” lançado no lado B do compacto “Daniel”, que se tornou um dos maiores sucessos de Elton no Brasil, por ter entrado na trilha sonora da novela global “Carinhoso”. Essa provavelmente foi a música mais cantada pela emocionada platéia.
Depois veio a lindíssima “Your Song” dedicada a Barack Obama. Antes de deixar o palco , Elton recebe de um fã o LP “Blue Moves” e faz questão de mostrar a todos no telão, autografa a capa e devolve ao dono.
O show foi excelente, fica apenas o registro dos preço salgados demais, que espantaram muitos admiradores do grande Elton John.

INVENÇÕES DO CINEMA QUE DEVERIAM EXISTIR NA VIDA REAL.....


Já pensou ter uma máquina do tempo, pra vc poder voltar no tempo e corrigir todas as cagadas da sua vida?
Ou então viajar para o futuro e ver como são seus filhos?
E o mais bacana é que a máquina do tempo é um carro!



Não seria bom ter uma máquina pra apagar da sua mente aquela pessoa que você quer esquecer?
É verdade que existem pessoas que conseguem fazer isso muito bem sozinhas, mas pra maioria da população normal seria uma mão na roda essa maquininha.
Tudo bem que no filme não deu muito certo, né? rssss


Esse não podia faltar... o teletransporte de Jornadas nas Estrelas (Star Trek).
Não seria o máximo? Está com saudade do irmão que está na França? Num piscar de olhos você já está ao lado dele.

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

SHOW DO FREJAT NA LONA DE JACAREPAGUÁ - 18 de Janeiro de 2008

Depois de ter feito shows na sexta e no sábado com a Crossroads, eu estava mais do que morgado no domingo. Por isso pensei muito se iria ou não no show do Frejat. E ainda bem que eu decidi não perder essa apresentação na Lona Cultural Jacob do Bandolim.
O espaço lotado, a platéia ansiosa, e Frejat entra com a sua banda, todos eles de terno; pensei: ´"Será que não avisaram do calor que faz nas Lonas?"
A banda é a mesma que o acompanha desde o primeiro disco solo: Billy Brandão (guitarra), Marcelinho da Costa (bateria), Bruno Migliari(baixo) e o companheiro de Barão: Maurício Barros (teclados).
Frejat com seu violão, abriu o show com uma sequência de três músicas do seu disco novo "Intimidade entre Estranhos". Quando estava no finzinho de "Eu Não Quero Brigar Mais Não" o som do P.A. parou, e o show teve que ser interrompido por quase vinte minutos.
Problema sanado, o show é reiniciado, e Frejat avisa que vai tocar músicas dos seus três discos solos, músicas de sua autoria que ele nunca gravou, e músicas de outros compositores que ele sempre quis cantar.
Então ele vai alternando músicas novas, com sucessos radiofônicos como "Segredos" e "Amor, Meu Grande Amor"(de Ângela Rô Rô e Ana Terra), essa última já gravado pelo Barão.
Já estava sentindo falta de vê-lo tocando guitarra, quando de repente ele avisa: "Galera, vou tocar um pouco de guitarra", e o público se manifestou a favor...
Então ele toca a belíssima "Homem Não Chora" e faz seu primeiro solo da noite. Na sequência interpreta uma interessante versão da também bela "Vambora" de Adriana Calcanhoto.
Depois, de volta ao violão ele homenageia Renato Russo em "Mais Uma Vez" (parceria de Renato com Flávio Venturini), fazendo a platéia cantar junto.
Confesso que ainda não ouvi todo seu disco novo, e me surpriendi quando Frejat anunciou sua parceria com Zeca Baleiro em "Nada Além", que me deu mais um motivo pra comprar o CD (sim, eu ainda compro CDs....)
No decorrer da apresentação rolam seus hits solos "Sobre nós dois e o resto do mundo", "Túnel do tempo" e "Amor Pra Recomeçar". Até que Frejat pega novamente a guitarra e avisa que chegou a hora de pular, e leva o rockão "Eu Preciso Te Tirar do Sério". "Bete Balanço" vem em seguida pra delírio do público. Depois ele toca a nova "Tudo de Bom" com um balanço latino, bem no estilo Carlos Santana, e nos brinda novamente com um belo solo de guitarra.
Ele abre o Bis com "Por Você". Pede ajuda pra cantar "Malandragem", e um coro empolgado não o deixa na mão.
Mas eu vou a delírio mesmo em "Por Que A Gente É Assim?"; primeiro porque eu não esperava que ele fosse tocar essa, e segundo porque essa música é muito foda!!!
E finalmente ele fecha o show homenagenado Cazuza em "Exagerado".
Foi um showzaço, cheguei pensando que ia só ver uma sequência de baladinhas românticas, mas assisti a um verdadeiro show de Rock'n'roll, com um dos maiores mestres do gênero.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

OS 10 MELHORES DISCOS DA MPB, ou melhor, os meus 10 preferidos...

Sei que o termo MPB é ultrapassado e de difícil definição. Então, pra evitar confusão e como eu já postei meus 10 discos preferidos do Rock brasileiro, resolvi não incluir nessa lista nenhum disco de rock.

1- CLUBE DA ESQUINA (Milton Nascimento & Lô Borges) - 1972



2- TROPICÁLIA ou PANIS ET CIRCENSIS (Vários) - 1968



3- ACABOU CHORARE (Novos Baianos) - 1972



4- LUZ (Djavan) - 1982



5- ELIS & TOM (Elis Regina e Antônio Carlos Jobim) - 1974



6- CHEGA DE SAUDADE (João Gilberto) - 1959



7- UNPLUGGED (Gilberto Gil) - 1994



8- FA-TAL - GAL A TODO VAPOR (Gal Costa) - 1971



9- TIM MAIA (Tim Maia) - 1970



10- NOITES COM SOL (FLÁVIO VENTURINI) - 1994

sábado, 10 de janeiro de 2009

ELTON JOHN NO BRASIL


Um dos maiores astros da música vai fazer dois shows no Brasil.
Estão confirmados os primeiros grandes shows internacionais de 2009 no Brasil. Sir Elton John e sua banda se apresentam dia 17 de janeiro, em São Paulo, no Anhembi, e dia 19 de janeiro, no Rio de Janeiro, na Praça da Apoteose, como parte da turnê “Rocket Man”.
Será sua segunda vez no Brasil, a primeira foi em 1995.
Elton John se apresentará acompanhando de sua banda: Davey Johnstone (guitarra e vocal), Guy Babylon (teclado), Bob Birch (baixo e vocal), John Mahon (percussão e vocal) e Nigel Olsson (bateria e vocal). Todos músicos excelentes, que o acompanham a muito tempo.
Abrindo o show teremos James Blunt; compositor de belas melodias, e já possuidor de alguns sucessos radiofônicos.
No dia 17 de Janeiro o canal Multishow vai transmitir o show na íntegra direto de São Paulo.
No Rio de Janeiro é possível comprar ingressos para o show na bilheteria do Clube do Flamengo - Pça N. Sra. Auxiliadora, s/nº / Gávea, aberta diariamente das 10h às 19h.
A partir do dia 12 estarão a venda também nas bilheterias da Praça da Apoteose que funcionam de 9h às 18h.
Também é  possível comprar pelo site www.ingresso.com, mas aí rola aquela taxinha de "Incoveniência"....

PISTA PREMIUM
Inteira.......................R$ 550,00
Meia/Estudante.............. R$ 275,00

PISTA / ARQUIBANCADA  
Inteira ....................R$ 250,00
Meia/Estudante.............R$ 125,00

Esse será o provável Setlist:
-Your Song
-Sixty Years On
-The Greatest Discovery
-I Need You To Turn To
-Border Song
-The Boy in the Red Shoes
-Daniel
-Honky Cat
-Rocket Man
-Tiny Dancer
-Mona Lisas and Mad Hatters
-Nikita
-Philadelphia Freedom
-Sacrifice
-Ticking
-Roy Rogers
-Sorry Seems to be the Hardest Word
-Candle in the Wind
-I Guess That's Why They Call it the Blues
-Electricity
-Carla/Etude
-Tonight
-Take Me to the Pilot
-Blue Eyes
-Levon
-Bennie and the Jets
-Don't Let the Sun Go Down on Me
-I'm Still Standing
-Circle of Life

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

OS DEZ MELHORES DISCOS DO ROCK BRASILEIRO

Nossa, eu não acredito!!! Não coloquei nenhum disco dos Mutantes...
Fazer o que? Essas listas não conseguem agradar a todo mundo.



1- CABEÇA DINOSSAURO (Titãs) - 1986
Já foi eleito inúmeras vezes "Disco da Década de 80" e "Melhor Disco do Rock Nacional". E sem dúvida também é o meu preferido... Esse foi o primeiro disco que comprei.
É o terceiro da carreira dos Titãs, é foi o responsável pela guinada na carreira da banda.
Aguardem que eu vou postar um comentário detalhado desse disco. Por enquanto não entrarei em detalhes.



2- FRUTO PROIBIDO (Rita Lee & Tutti-Frutti) - 1975
Pra muitos em 1975, Rita Lee estava acabada fora dos Mutantes; até o lançamento desse disco fenomenal. Criou a super banda Tutti Frutti, formada pelo guitarrista Luís Sérgio Carlini, o baixista Lee Marcucci e o baterista Franklin Paolillo. Um álbum emocional, que fala de amor, libertação, problemas familiares e principalmente de prazer. O disco mistura bom humor, arranjos perfeitos, ótimas letras, música dançante e o mais puro Rock'N'Roll. O álbum inteiro é bom, com destaques para "Agora Só Falta Você", "Esse Tal de Roque Enrow", "Luz Del Fuego", e "Ovelha Negra"



3- O PASSO DO LUI (Paralamas do Sucesso) - 1984
Os críticos especializados preferem "Selvagem". Até concordo com eles, por o considerarem mais importante, não só pra carreira da banda, mas também pra música brasileira como um todo.
Mas não adianta, meu preferido "O Passo do Lui", lançado meses antes da apresentação histórica e consagradora dos Paralamas na primeira edição do Rock In Rio.
O disco só tem música boa, e os arranjos à The Police mostram maravilhas como "Óculos", "Meu Erro", "Fui Eu", "Romance Ideal", "Ska", "Mensagem de Amor", "Me Liga".



4- VIVENDO E NÃO APRENDENDO (Ira!) - 1986
Segundo disco do Ira!, e obra-prima da banda. Aliando poesia, rebeldia juvenil e guitarras, "Vivendio e Não Aprendendo" é o protótipo de álbum de rock perfeito.
"Envelheço na Cidade", "Dias de Luta". "Flores em Você", "Nas Ruas", só pra citar as mais conhecidas. E pra fechar, dois petardos ao vivo: "Gritos na Multidão" e "Pobre Paulista".



5- LOKI? (Arnaldo Baptista) - 1974
Nesse disco, Arnaldo Baptista mostra até onde pode ir um artista genial sofrendo de uma imensa dor, depressão e com graves problemas com as drogas. Ele tinha acabado de sair dos Mutantes e estava próximo de se separar da sua esposa Rita Lee.
Uma curiosidade é a ausência de guitarra (com exceção à faixa final, "É Fácil").
A vendagem desse álbum foi pífia, uma das maiores injustiças da história.
Propositalemnte não vou citar nenhuma faixa de destaque, porque esse disco você tem a obrigação de escutá-lo inteiro.



6- NÓS VAMOS INVADIR SUA PRAIA (Ultraje à Rigor) - 1985
Este álbum foi um fenômeno na época, por ter quase que todas as músicas tocadas nas rádios e nas pistas de dança. Roger (lider da banda) compôs alguns dos maiores clássicos do Rock Nacional: "Ciúme", "Rebelde Sem Causa", "Inútil", "Eu Me Amo". O Ultraje chegou nas paradas pra sacudir e mudar as estruturas do rock nacional



7- DOIS (Legião Urbana) - 1986
Sem dúvida esse é o disco responsável pelo surgimento do imenso fã-clube que o Legião possui. Com letras inspiradíssimas de Renato Russo, arranjos simples, e um punhado de músicas bacanas que tocavam nas rádios sem parar (tocam até hoje...): "Tempo Perdido", "Quase Sem Querer", "Índios", "Eduardo e Mônica", "Andrea Doria"...



8- O TEMPO NÃO PÁRA (Cazuza) - 1988
Cazuza, já bastante debilitado pela AIDS, grava esse disco ao vivo q é pura emoção. Cantando com muita vontade, ele abre o disco com uma canção de Lobão (Vida Louca Vida). Depois aparecem várias de suas obras-primas: "Ideologia", "Codinome Beija-Flor", "Exagerado", "Faz Parte Do Meu Show" e a inédita na época "O Tempo Não Pára".



9- GITA (Raul Seixas) - 1974
Um clássico absoluto do rock nacional, Gita é considerado por muitos o "disco perfeito" de Raul Seixas. Traz excelentes parcerias com Paulo Coelho: "Medo da Chuva", "Água Viva", "Sociedade Alternativa" e a faixa-título; e outras maravilhas compostas apenas por Raul: "O Trem das Sete", "Prelúdio" .



10- NA CALADA DA NOITE (Barão Vermelho) - 1990
Acabou sendo um disco que recolocou o Barão Vermelho em seu devido lugar: uma das melhores e mais competentes bandas do rock brasileiro.
O destaque do disco é a sonoridade do violão na maioria das músicas; mas é claro que as guitarras não ficaram de lado, afinal o Barão possui uma das melhores duplas de guitarras do Rock Brazil: Frejat e Fernando Magalhães. Entre as melhores do disco estão "Polítca Voz", "Tão Longe de Tudo", "Sonhos pra Voar", "O Poeta Está Vivo", e a faixa-título que é uma parceria entre Frajat e Luiz Melodia