Total de visualizações de página

domingo, 3 de fevereiro de 2013

2 de Fevereiro de 2013 - TITÃS NO CIRCO VOADOR, NO SHOW DE LANÇAMENTO DO DVD "CABEÇA DINOSSAURO"

Meu sábado começou com uma aula experimental de spinning logo cedo. Mas com certeza queimei muito mais calorias a noite, na lona do Circo Voador, pulando, dançando, cantando e gritando como louco, num calor senegalês, até mesmo antes dos Titãs subirem ao palco para o show de lançamento do DVD "Cabeça Dinossauro". A banda voltou  justamente "à cena do crime", como bem definiu Paulo Miklos, já que foi no Circo (em Junho de 2012) que a apresentação com a execução ao vivo na íntegra do clássico álbum foi gravada.
Pra aquecer ainda mais o ambiente, o DJ Lencinho montava uma sequência perfeita, formada quase que exclusivamente de hits dos anos 80. A seleção era tão boa que o público que já lotava a casa, não parecia se importar com a demora para o início do show. Cheguei a postar no facebook: "acho q vou dar um beijo no Dj: Stones, Legião, Smiths, Uns e Outros...", e "o DJ tá foda: Clash, Ultraje, Hoodoo Gurus, Midnight Oil, Spy vs Spy. Com 13 anos outra vez...".
E realmente me sentia um moleque, totalmente rejuvenescido e energizado pela força do Rock and Roll. Já estava totalmente ensopado de suor, quando as luzes se apagaram e apareceu no pano de fundo o desenho de Leonardo da Vinci, "Expressão de um Homem Urrando", que ilustra a capa do disco "Cabeça Dinossauro", e surgiram em cena Sérgio Britto (voz, teclados, baixo), Branco Mello (baixo e voz), Tony Belotto (guitarra), Paulo Miklos (guitarra e voz), e Mario Febre (bateria).
Na resenha que escrevi 4 de Maio de 2012 - TITÃS - SHOW CABEÇA DINOSSAURO NO CIRCO VOADOR , relatei a tristeza e a estranheza de ver os Titãs reduzidos a apenas quatro integrantes originais. Matei a saudade de Arnaldo Antunes e Charles Gavin, meses depois no show de reunião (01 de Novembro de 2012 - TITÃS, 30 ANOS - na Fundição Progresso (RJ) ). Mas confesso que dessa vez foi diferente. Não sei explicar o motivo. Talvez pelo fato daqueles cinco músicos mostrarem tanto tesão em tocar juntos, e de estarem cada vez mais entrosados.
O público com certeza senti isso também, e explode em coros de "Titãs! Titãs!", a cada intervalo. A galera cantou junto em todas as músicas, numa simbiose rara entre banda e platéia.
Assim como no ano passado, o show foi dividido em duas partes: a primeira parte é a íntegra do álbum de 1986, e depois de um pequeno intervalo, surge a segunda parte com um mix das várias fases, "desde os primórdios até hoje em dia".
O setilist e o show foram bem parecidos com o de 2012. Pra eu não ser repetitivo e não fazer uma resenha com os mesmos comentários da anterior, vou me ater ao que aconteceu de diferente.
O maior diferencial foi o som que estava perfeito, com as guitarras urrando do jeito que deve ser (mais uma vez, saí surdo do Circo).
Paulo Miklos em noite inspirada, não deixou passar em branco a eleição de Renan Calheiros para presidência do Senado, antes de "Vossa Excelência", o vocalista discursou: "Tem gente que tem o poder e tem gente que passa pelo poder. O Highlander do Maranhão José Sarney deu lugar ao nosso querido Renan Calheiros. Esta canção é para todos os currais do Brasil, para o povo que vota de cabresto, porque eles estão lá é porque foram eleitos.". A massa reagiu com o singelo coro de "Filho da Puta!!!".
Infelizmente, o petardo "Será Que É Disso Que Eu Necessito?" e ainda inédita "Fala, Renata" foram retirados do setlist na última hora, com isso, os Titãs sairam do palco com quase 1h40 min de show. Óbvio que teríamos Bis.
Com Branco nos vocais, executaram "Marvin", e depois o primeiro hit da carreira, "Sonífera Ilha", cantada por Paulo Miklos. Mais uma vez o grupo se despediu e deixou o palco, mas foram obrigados a voltar para "AA UU" que a plateia estava pedindo. Tudo foi dado como encerrado, só que mais uma vez os fãs não deixaram. Assim, os cinco fizeram uma rápida reunião e escolheram "Comida", pra finalizar as duas horas de  um showzaço, numa verdadeira celebração do bom Rock and Roll.
Os Titãs continuam afiados, pulsantes, relevantes, carismáticos e provando que mesmo cinquentões ainda têm muita lenha pra queimar. Mesmo com as limitações técnicas de Branco Mello e Sergio Britto no baixo, a banda mostra-se poderosa ao vivo. E é importante destacar que os Titãs possuem em seu escrete, os dois maiores vocalistas do Rock nacional: Paulo Miklos e Sergio Britto.
Mesmo após o encerramento do show, o DJ me prendeu por um bom tempo no Circo, graças a mais uma sequência matadora, que iniciou com "De Do Do Do, De Da Da Da" do The Police, e "Óculos" dos Paralamas, e que foi seguida por uma sequência de Reggae e Ska da melhor qualidade.
SETLIST:
Parte I:
1- Cabeça Dinossauro
2- AA UU
3- Igreja
4- Polícia
5- Estado Violência
6- A Face do Destruidor
7- Porrada
8- Tô Cansado
9- Bichos Escrotos
10- Família
11- Homem Primata
12- Dívidas
13- O Que?

Parte II:
14- A Verdadeira Mary Poppins
15- Amor Por Dinheiro
16- Nem Sempre Se Pode Ser Deus
17- Aluga-Se
18- Diversão
19- Vossa Excelência
20- Televisão
21- A Melhor Banda DeTodos Os Tempos Da Última Semana
22- O Pulso
23- Lugar Nenhum
24- Flores

Bis:
25- Marvin
26- Sonífera Ilha

Bis2:
27- AA UU
28- Comida

2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A Minha invasão no palco!
    Bichos Escrotos - Titãs - Circo Voador - RJ - 02/02/2013

    https://www.youtube.com/watch?v=vKDXtNnTxxY

    ResponderExcluir