Total de visualizações de página

quinta-feira, 13 de junho de 2013

12 de Junho de 2013 - NANDO REIS NO IMPERATOR (RJ)

Sou um grande fã dos Titãs desde os 10 anos de idade. E também sempre curti muito o começo do trabalho solo de Nando Reis, iniciadado com o disco "12 de Janeiro", lançado em 1995, quando ainda era um membro dos Titãs.
Até que em 2002, durante a turnê do álbum "A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana", Nando Reis abandona os Titãs de forma bastante conturbada, a ponto de um dos seus melhores amigos, o baterista Charles Gavin ter ficado durante anos sem falar com ele.
Como já tive experiências ruins e de certa forma té traumatizantes com colegas de banda, tomei uma bronca forte do Nando Reis, a ponto de parar de comprar seus discos e de não ir a nenhum de seus shows.
Com o passar dos anos, o rancor foi passando, ao mesmo tempo que a carreira solo de Nando foi tomando corpo, e cada vez mais seu nome foi deixando de ser associado ao seu trabalho "titânico". Fui voltando a comprar seus CDs, e fiquei até emocionado ao encontrá-lo no Aeroporto de Congonhas em São Paulo, em 2010 (veja a foto que tiramos do encontro).
Mesmo assim, o único show que havia assistido do Nando Reis foi a sua apresentação na Tenda Brasil,  no Rock In Rio III em 2001. Até que surgiu a oportunidade perfeira:
- Nando Reis no Imperator no Dia dos Namorados!!!
A sugestão foi da Mell, que há muito queria ver o Nando ao vivo. Aproveitando a data, comprei os ingressos, e dei a Mellissa como um dos presentes.
Nando estreiou um novo formato de show, mais intimista, em formato de trio, com os músicos Felipe Cambrai no baixo e Walter Villaça no violão. A abertura foi feita com duas canções de seu novo álbum "Sei": "Lamento Realengo" e "Coração Vago", justamente as duas únicas do setlist que não são conhecidas pelo grande público. Depois foi um desfile de hits, um atrás do outro.
Depois de cantar "O Mundo é Bão Sebastião", o artista agradece a presença de todos, em especial os casais que vieram comemorar o Dia dos Namorados. Depois, um tanto quanto enrolado, começou a falar naqueles que estavam passando sozinhos a data, e finalizou lembrando que no fundo tudo é uma jogada do comércio.
Ao longo do repertório, os tempos de Titãs só foram lembrados novamente em "Não Vou Me Adaptar", de autoria de Arnaldo Antunes, registrado na voz de Nando no "Acústico 2". Isso mostra o peso da já consolidada obra que Reis.
As canções que foram feitas pra sua amiga Cássia Eller gravar, ou que foram feitas inspiradas nela ganharam destaque durante boa parte da noite: "As Coisas Tão Mais Lindas", "Relicário", "Luz dos Olhos", "All Star" e "Segundo Sol", que emocionaram a platéia.
Depois de tocar "Sei", Nando volta ao tema do "Dia dos Namorados", e sem falsa modéstia diz: "Não sei porque ainda não oficializaram essa música como tema oficial desta data...". Eu tenho que concordar, porque a letra é realmente perfeita.
Em outro momento ele pede desculpas porque segundo ele mesmo, se enrolou todo no início do show, e passa a falar sem parar sobre ter namorado e amar alguém sem ser correspondido. A cena foi hilária, e fez lembrar muito a verborragia dos discursos de Gilberto Gil.
O show foi quase 100% autoral, uma das raras exceções foi a bela "De Janeiro a Janeiro", que foi incluída pela primeira vez no setlist. Nando contou a alegria de ter sido convidado para dividir os vocais com a autora Roberta Campos em seu disco de estréia.
O romance esteve no ar o tempo todo, já que as suas letras falam sempre de amor, de uma forma ou de outra. Até mesmo na animada "Do Seu Lado", que encerrou o show, com todos de pé, dançando e batendo palma.
O Bis veio com "Marvin", e mesmo com todos pedindo mais, Nando Reis não atendeu e deixou o palco em definitivo. Mesmo com uma forte gripe, o cantor manteve o pique e a voz firme.
Depois do show, ainda comprei ali mesmo numa barraquinha no Imperator, o novo CD "Sei" pelo excelente preço de R$10,00. Um exemplo a ser seguido, nos tempos de hoje, onde ninguém mais compra CD, e as poucas lojas que ainda vendem, cobram em média R30,00.
O álbum além de ser muito bom, possui um trabalho gráfico bastante bonito e original.
SETLIST:
1- Lamento Realengo
2- Coração Vago
3- O Mundo é Bão Sebastião
4- Sou Dela
5- O Que Eu Só Vejo em Você
6- As Coisas Tão Mais Lindas
7- Declaração de Amor
8- Quem Vai Dizer Tchau?
9- Não Vou Me Adaptar
10- N
11- Sei
12- A Letra A (Incidental: Dear Prudence)
13- Relicário
14- De Janeiro a Janeiro
15- Espatódea
16- Luz dos Olhos
17- All Star
18- Pra Você Guardei o Amor
19- Segundo Sol
20- Por Onde Andei
21- Do Seu Lado

Bis:
22- Marvin

3 comentários:

  1. Lindo show, amei meu presente :)

    ResponderExcluir
  2. Nando Reis é um grande artista que o Brasil tem! Tenho um projeto musical com bastante referência dele e gostaria de convidar todos que curtem esse estilo a darem uma escutada nesse meu projeto tb. Obrigada e valeu pra quem compartilharou essa matéria aqui! ;)

    ResponderExcluir
  3. Inveja me define! De todos os shows que eu tenho vontade de ir e nunca fui, o do Nando Reis, que ao lado de Sergio Britto sempre foi meu Titã preferido, é o que encabeça a lista. Porque quase todas as letras me remetem a algum momento feliz, porque eu amo todas as músicas e porque, sua voz, para mim, é uma das melhores vozes da nossa música atual, por mais estranha que possa parecer. Ele é, desculpe o termo, PHODA!!! Amo! Amo! Amo!

    ResponderExcluir