Total de visualizações de página

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Melhores de 2008 - Parte 2

O ano de 2008 pra mim foi um ano de reviravoltas e mudanças.
Terminei um relacionamento de quase 10 anos pra iniciar outro que acabou antes que o ano findasse. Perdi muitos amigos e conquistei alguns novos. Foi o ano que mais estudei na minha vida, embora esse estudo não tenha dado muito resultado.
Resumindo, foi um ano em que muito se plantou e pouco se colheu. Como na prática o ano só começa depois do Carnaval, e estamos perto da Páscoa, que é o significado de recomeço e nova vida; é o período perfeito pra avaliarmos o ano que passou.
Então continuando a postagem sobre melhores de 2008, dessa vez vou destacar o "Melhor presente que ganhei no ano".
E foram os três volumes de "A Música de Djavan", com as letras e partituras de todas as composições da carreira do mestre Djavan.
Em 1997, o produtor Almir Chediak (1950 - 2003) editou o Songbook Djavan, que reuniu em dois livros partituras de 98 músicas do compositor e gerou três CDs com regravações de 47 temas do artista em registros que, entre solos e duos, mobilizou cerca de 60 artistas. Onze anos depois, Djavan lança por sua editora, Luanda, uma versão diferente e atualizada de seu songbook. "A Música de Djavan" apresenta em três volumes as partituras (escritas por Ricardo Gilly e revisadas pelo compositor) das 185 músicas compostas por Djavan até o momento. As músicas estão dispostas em ordem cronológica, divididas por disco (ao fim de cada volume, há as músicas cedidas para outros intérpretes e nunca gravadas pelo autor, como "Lábios" gravada por Zizi Possi e "Nuvem Negra" gravada por Gal Costa). Textos do jornalista Hugo Sukman comentam cada um dos 17 álbuns de Djavan. A edição prima pelo requinte, capa, papel e acabamento de primeira, fotos excelentes.
Fiquei maluco quando vi numa livraria pela primeira vez, e o que me impediu de comprá-los de cara foi o preço, R$180,00 cada volume.
Além de tudo foi um presente totalmente inesperado.

2 comentários:

  1. Bom, eu achei muito bacana o post que fez, mas não concordo com vc. O melhor presente adquirido no ano de 2008 talvez tenha sido outro... o de saber que bons amigos perduram, perdoam, amam e cuidam bem uns dos outros, apesar da distância. Já um box do Djavan, mesmo lindo e sempre ali, bem perto de vc, "enferruja", se arranha, cai na poeira e com o tempo, "gasta-se" de tanto escutar, servindo apenas para trazer de volta algumas lembranças. Mas, como a vida é generosa, certamente elas ao final serão doces, porque se vc olhar bem de perto, vai perceber que no fundo "todo porco espinho tem sempre uma barriguinha macia"!!!
    Bjs, Erica Clapton

    ResponderExcluir
  2. Pobre Erica, tem q parar de fazer uso de certas coisas....
    beijo

    ResponderExcluir