Total de visualizações de página

segunda-feira, 12 de abril de 2010

10 de ABRIL - 40 ANOS DO FIM DA MAIOR BANDA DE TODOS OS TEMPOS: BEATLES










Nesse sábado, dia 10 de Abril, completou 40 anos do fim oficial dos Beatles, que é até hoje considerada a maior banda de todos os tempos. Por vários motivos, entre eles por ser a de maior sucesso comercial, a que gravou e lançou os melhores, mais elogiados e cultuados álbuns; e principalmente por serem responsáveis pela criação de inúmeras músicas maravilhosas.
O anúncio do fim, foi feito em 1970 por Paul McCartney, junto com a divulgação do lançamento de seu primeiro disco solo. Um mês depois, foi lançado o derradeiro LP "Let it Be", que fora gravado em 1969 no projeto-documentário "Get Back" (lançado nos cinemas como "Let it Be"), antes da gravação do LP "Abbey Road". A notícia abalou o mundo inteiro, mas principalmente causou um grande mal estar entre seus companheiros de banda. O que pode ter sido o motivo dos Beatles nunca mais terem se reunido, nem mesmo para comemorações ou apresentações ao vivo; culminando com o fim do sonho, com o assassinato de Lennon em 1980.















É verdade que Lennon já estava noutra, e ele já havia comunicado aos outros Beatles que estava fora da banda. Mas Paul pediu que repenssasse, ou que pelo menos ainda não anunciasse puplicamente o fim do quarteto. Por isso, John ficou extremamente magoado com decisão do baixista em convocar a Impressa pra avisar de sua saída. Para Lennon isso bateu como uma traição, e uma jogada de marketing de McCartney para promover seu álbum solo. Isso abalou e muito a já desgastada amizade entre os dois. John Lennon compôs "How do you sleep?" inspirado no incidente, aonde na letra dá várias alfinetadas em Paul. A canção foi lançado no LP "Imagine" (1971) e contou com a participação da guitarra de Harrison. A letra, a tradução e comentários da música, estão no final da postagem.
George Harrison se chateou com Paul, mas na verdade ficou aliviado. Ele já tinha tentado sair durante as gravações do filme "Let it Be", mas foi convencido a voltar. George estava insatisfeito com a dificuldade de colocar suas composições nos álbuns dos Beatles, e de saco-cheio dá má vontade de John e Paul em tocar suas músicas. Harrison sempre foi o membro menos apegado a fama, e foi provavelmente o que conseguiu reagir melhor a situação, lançando o mais bem sucedido e aclamado álbum solo de um beatle em carreira solo: o LP Triplo (duplo em CD)"All Things Must Pass".
Sem dúvida, a notícia foi muito mais dolorosa pro Ringo Starr. O baterista considerava John, Paul e George como os melhores e maiores amigos da sua vida. Ele sempre tentou amenizar as brigas, e servir como ponte pra fazer as pazes entre os integrantes da banda. Sempre se preocupou em manter o grupo unido, apesar já ter abandonado os Beatles durante as gravações do "White Album" em 1967, por se sentir preterido, e muitas vezes inútil para a banda; o caso foi resolvido com os outros componentes indo atrás de Ringo pra tentar encher seu ego, e mostrar sua importância para os Beatles. Com a dissolução da banda, ele continuou mantendo bom relacionamento e amizade com os três, sempre participando das gravações e apresentações ao vivo ao lado de seus ex-companheiros; claro que nunca com os quatro juntos.



















Só em 1994, que Paul, George e Ringo finalmente se reuniram para gravar entrevistas que foram juntadas a velhas entrevistas de John onde eles contaram a história do grupo, no projeto "Antholgy". A união também serviu para a gravação de duas músicas ("Free As a Bird" e "Real Love"), onde foram utilizadas gravações caseiras de Lennon. As canções foram lançadas em 1995, junto com uma coleção de 3 CDs duplos, oito VHSs, e mais tarde cinco DVDs.


Na letra de "How Do You Sleep", Lennon se refere a Paul como "Sargento Pimenta", já que a consepção do disco e da música título de "Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band" foi de McCartney. John faz referência a boatos que surgiram na década de 60, que falavam que McCartney estava morto: "Aqueles malucos estavam certos / Quando disseram que estava morto". Os versos mais emblemáticos são: "A única coisa que fizeste foi Ontem (Yesterday), E desde então você não passa de Outro Dia (Another Day)"; querendo dizer que desde "Yesterday" Paul não compões nada de bom, e hoje o máximo que consegue é "Another Day", título do primeiro sucesso solo.
Ataca também o rostinho bonito de Paul, e ferinamente diz que não iria durar para sempre. E finaliza dizendo que McCartney deveria ter aprendido com ele alguma coisa durante todos aqueles anos de convivência e parceria, e que sua música soa para Lennon como "muzak" (algo como "Música de elevador").
É John Lennon destilando veneno, e colcando pra fora ódio e rancor, com o auxílio luxuoso de Harrison com sua guitarra gentil e chorosa.

4 comentários:

  1. Sei que não tem nada a ver com este post, mas pra que você possa ver meu recado, coloco meu comentario aqui.

    Sou Tati Rulêz, vocal do Majestike.

    Realmente tivemos problemas com os retornos.

    Pode conhecer melhor a gente aqui:
    http://www.myspace.com/majestike
    (lá tem, inclusive, um video feito com imagens da apoteose, além das musicas que você ouviu no show).

    Valeu,
    Tati Rulêz

    ResponderExcluir
  2. Antônio Barros
    Email antoniobarros@ig.com.br
    Gostaria de comunicar, a todos que interessem uma lojinha virtual de camiseta com motivos dos Beatles www.elo7/strawberryfieldsshop.
    Quanto aos 40 anos do fim dos Beatles, anunciado por Paul McCartney, o que eu realmente penso , é que no auge do grupo, foi uma tremenda jogada comercial "sair de cena" pela porta da frente.

    ResponderExcluir
  3. Oi Tati Rulêz,
    entrei no Myspace pra conhecer melhor o Majestike.
    espero que vcs tenham mais sorte com o retorno nos próximos shows.
    Sucesso e muito boa sorte pra banda

    ResponderExcluir
  4. Oi Antônio, como disse no texto, concordo com você.
    Obrigado pela visita.
    Abraço

    ResponderExcluir