Total de visualizações de página

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

"ROCK BRASÍLIA - ERA DE OURO", Resenha do excelente documentário

Eu tinha 10 anos em 1986, e fui testemunha do período em que Titãs, Barão Vermelho, Paralamas, Legião, Plebe Rude, Ira!, Ultraje à Rigor, RPM lançaram seus melhores e mais aclamados discos. Pedia de presente para meu pai, ou juntava dinheiro pra comprar os LPs, ouvia rádio, via os programas de TV, e cheguei na época a assistir a alguns shows.
Essa década mágica do Rock Nacional foi importantíssima pra minha formação, e ver no cinema ao documentário "Rock Brasília - Era de Ouro" foi uma emocional viagem no tempo.
O diretor Vladimir Carvalho registra toda a trajetória dos músicos que viveram e se conheceram em Brasília, com o destaque especial e merecido a Legião Urbana, Capital Inicial e Plebe Rude. A história é contada desde o final dos anos 70, em pleno Regime Militar, quando os jovens de Brasília, liderados por Renato Russo, entraram no sonho de viverem por música, mas precisamente Rock and Roll. Passando pelo sucesso estrondoso, a fase das vacas magras, chegando aos dias atuais onde as bandas e seus integrantes estão em situações bem distintas.
Com depoimentos sinceros e divertidos, destacando as entrevistas com os pais dos rockeiros, contando acontecimentos importantes, relatando o cotidiano na Colina, como era chamada a única quadra não numerada, aonde Dinho Ouro Preto, Dado Villalobos, Bi Ribeiro, entre outros se conheceram.
Toda saga e trajetória do lendário Aborto Elétrico, banda seminal, que geraria Capital e Legião, são contadas, bem como o papel fundamental que Hebert Vianna e os Paralamas do Sucesso tiveram na divulgação e na contratação inicial dos grupos brasilienses pelas grandes gravadoras multinacionais.
Os primeiros shows, as turnês, as gravações dos discos, a conquista do país inteiro, tudo é coberto com detalhes: Capital abrindo a shows do Sting, o estouro do primeiro LP da Plebe Rude, Renato Russo se tornando um dos maiores ídolos da música no Brasil.
Vários momentos de Renato são destacados: a função de líder que exercia sobre os demais, traumático show da Legião no estádio Mané Garrincha, o seu temperamento difícil e autodestrutivo. e seu drama com a AIDS.
A parte que mais me chamou a atenção foi conhecer todos os percalços que a Plebe Rude atravessou, depois de vender milhares de LPs. Por serem uma banda que não se vendia e não aceitava as imposições da mídia e da indústria fonográfica, foram jogados no limbo, chegando ao fim, onde seus integrantes seguiram caminhos diferentes; o baixista André X largou a música e foi aprovado num concurso para o Banco Central.
O Capital que é atualmente a banda dos anos 80 com mais sucesso, quase foi pelo mesmo caminho. É tocante o depoimento do pai de Fê e Flavio Lemos, que chegou a aconselhar: "Vocês não acham que essa história de Capital já deu o que tinha que dar? Por que vocês não começam a estudar pros conscursos públicos?"; mas com a reviravolta e o triunfo conseguido por eles, as lágrimas caem ao admitir que em certos momentos os filhos ensinam e dão lição de vida aos pais.
Altamente recomendável, num cinema perto de você.

Confira o Trailer:

4 comentários:

  1. Eu vi e adorei. Vale a pena relembrar.

    Claudete Barros

    ResponderExcluir
  2. Muito boa. Adorei quando o vocalista da plebe rude fala que não iria fazer programa de auditório com um papagaio hahaha. Época que não volta mais, agora são os coloridos!

    Claudete Barros

    ResponderExcluir
  3. se redimiu.. antes tarde do que nunca...

    Roberto Périssé

    ResponderExcluir