Total de visualizações de página

sábado, 2 de junho de 2012

31 de Maio de 2012 - JOE BONAMASSA NO VIVO RIO

 
Joe Bonamassa é o melhor guitarrista de sua geração, e ele já devia há tempos uma passagem pelo Brasil.
Mas a espera valeu a pena. Bonamassa levou ao Rio o que o Blues e Rock and Roll têm de melhor, provando que ele já tem lugar garantido no seleto grupo dos "Guitar Heros".
O Vivo Rio é tomado por "2 Minutes To Midnight", clássico do Iron Maiden, tocado nas alturas, para precisamente às 21:30h, Bonamassa e sua banda começarem o show com "Slow Train", como um trem que chega carregado com o feeling do Blues e o peso do Rock.
Joe Bonamassa aprendeu todos os ensinamentos dos Grandes Mestres, e os usa com sabedoria e aplicação. Mas seu som não é um apanhado de clichês. Apesar de se apoiar nos ombros dos gigantes do Blues e do Rock, Bonamassa tem personalidade e originalidade; e uma pegada que faz o ouvinte se arrepiar com seus inspirados solos de guitarra.
Sua música é calcada na sonoridade Setentista, mas ao mesmo tempo possui um frescor que oxigena o Rock and Roll; que hoje em dia é um cinquentão muito mal tratado pelas novas gerações de roqueiros, que em sua maioria não conseguem, ou nem mesmo tentam tirar de seus instrumentos sons e músicas capazes de deixar seus antecessores ilustres com orgulho.
Joe é um discípulo agradecido, por isso não deixa de prestar tributo aqueles que foram importantes em sua formação. Assim, em seu setlist ele mistura canções autorais de seus ótimos discos de carreiras, com covers  muito bem selecionadas. No estilo "Ao Mestre com Carinho", Bonamassa homenageia Gary Moore na bela balada blue "Midnight Blues"; mergulha fundo nas raízes do Blues com "(Look Over) Yonders Wall" de Freddie King;  bate continência ao comandante Jeff Beck em "Blues Deluxe"; e relembra o aclamado "acorde de potência" de Pete Towshend, no clássico do The Who "Young Man Blues", que serve como encerramento, antes do Bis.
Paralelamente a sua carreira solo, Joe faz parte do super grupo Black Country Communion, formado só por grandes feras, e que considero a melhor banda em atividade, ao lado do Rush. "Song Of Yesterday" faz parte do primeiro CD do Black Country, e foi belamente executada com delicados dedilhados de guitarra.
Cada solo de Joe era saudado com gritos de delírios vindos da platéia. A primeira a causar grande comoção foi  "Sloe Gin", precedida por  "The Ballad Of John Henry", que também foi muito aplaudida.

A banda era de primeira. O baixista Carmine Rojas dava toda base e sustentação  necessária para que Bonamassa aloprasse em seus solos viajantes. O tecladista Rick Melick também fazia um importante papel na base, mas sempre tinha seu espaço nas canções para brilhar em solos, alternando com sons de Hammond e sintetizadores. Tal Bergman é o baterista mão de chumbo, com pegada realmente pesada, mas que não deixa de colocar suingue em suas batidas; com certeza bebeu muito da fonte de bateras como John Bonham, Ian Paice e Cozy Powell.
Próximo ao fim da apresentação houve um dos momentos mais bacanas: o duelo travado entre Bonamassa e Bergman. Só os dois no palco, Joe mandava um solo, e Tal respondia na bateria. Até o ponto em que o baterista na tentativa de ganhar a luta, abandonou as baquetas e bater com as mãos, ao estilo Bonham. Foi aí que o guitarrista finalizou o oponente ao executar a introdução de "Stairway To Heaven" para delírio geral.
Voltando para o bis, Bonamassa e banda tocaram "Driving Towards The Daylight", presente no seu mais novo álbum. Pra encerrar, Joe pediu que todo mundo levantasse e se aproximasse para a última música, um acachapante medley de "Just Got Paid" do ZZTop, com "Dazed And Confused" do Led Zeppelin, com direito a citações de "Still Of The Night" do Whitesnake.
Na cagada total, enquanto tirava fotos, uma das baquetas arremessadas ao público por Tal Bergman, veio parar exatamente em minha mão. Fui abordado por um fã que ofereceu cinquenta reais pelo "troféu", mas não aceitei. Em breve postarei uma foto mostrando o souvenir.
Joe Bonamassa fez um dos melhores shows do ano, e espero que volte em breve ao Brasil. Quem sabe pra tocar com o Black Country Communion?
Setlist:
1- Slow Train
2- Last Kiss
3- Midnight Blues
4- Dust Bowl
5- Who's Been Talking
6- Sloe Gin
7- The Ballad Of John Henry
8 - Lonesome Road Blues
9 - Song of Yesterday
10 - (Look Over) Yonders Wall
11 - Blues Deluxe
12 - Young Man Blues

Bis:
13 - Driving Towards The Daylight
14 - Just Got Paid / Still Of The Night / Dazed and Confused

Nenhum comentário:

Postar um comentário