Total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de junho de 2012

RICHIE KOTZEN, MOSNTRO DA GUITARRA


Na bilheteria do Vivo Rio, quando fui retirar meu ingresso para o showzaço do Joe Bonamassa, encontrei por acaso o Vitor, um colega de escola, da época do Bahiense. Na verdade eu era da sala do seu irmão, o figuraça do Romeu. O Vitor é guitarrista e cheguei a tocar com ele numa banda de Heavy Metal chamada Neura BDG, que era composta ainda por Macaco na guitarra, Piuí e Neurótico nos vocais.
Durante a conversa, ele me contou que é leitor do Blog, e que quase comentou no post em que listei os "100 melhores Guitarristas" na minha opinião. Ele disse que sentiu a falta de Richie Kotzen. "QUEM???", eu perguntei intrigado.
Nunca tinha ouvido falar nele. Vitor explicou que o conheceu porque ele por acaso comprou uma guitarra Fender Telecaster cujo modelo é assinado por Kotzen. E que virou fã instantâneo do cara. Realmente,consigo compreendê-lo, ao assistir o video em que ele me mandou via Facebook:
Kotzen é fera! Guitarrista dotado de um estilo único. Misturando influências de  Rock, Jazz-fusion, Soul,e Blues. Pesquisando descobri que em 1989, gravou seu primeiro álbum junto à gravadora Shrapnel Records.
Dois anos depois, ele substituiu C.C. DeVille no Poison, e chegou a gravar um disco com a banda.
Kotzen seria expulso por ter se envolvido com a mulher do baterista Rikki Rockett.
Acabou se casando com a moça (Deanna Eve), e seguiu carreira solo, até ser convidado em 1999, por ninguém menos do que o super baixista Stanley Clarke, para montar a banda Vertu Gravaarm um diso no mesmo ano, sairam em turnê por festivais de Jazz pela Europa.
Depois foi convidado a entrar para o Mr. Big, para substituir o grande Paul Gilbert, nos álbuns "Get Over It" e "Actual Size". Ficou no grupo até 2002, quando o Mr. Big encerrou suas atividades e Richie Kotzen voltou aos seus projetos-solo
Atualmente ele se encontra em parceria com o baterista Mike Portnoy e e baixista Billy Sheenan para um projeto ainda sem previsão de lançamento.
Richie Kotzen se apresentou esse ano, no Rio de Janeiro no dia 6 de Junho, no Teatro Rival. O Vitor até me convidou para ir com ele, mas não pude porque fui para o Festival Jazz & Blues de Rio das Ostras.

Um comentário:

  1. Foi bem isso mesmo: queria comprar uma guitarra nova e, no show do Roger Waters, vi que o guitarrista, o Dave Kilminster, estava usando uma guitarra sensacional.

    Procurei informações na internet e vi que era uma Richie Kotzen signature model. Feitas as devidas pesquisas e encantado com as especificações (braço gigante, raio de uma Les Paul, trastes jumbo, um captador humbucker nervoso no braço), parti para o consumo.

    E, ainda com a guitarra em trânsito do Japão para o Brasil, resolvi buscar na rede de computadores a solidariedade de outros internautas que compartilham arquivos em mp3. Consegui ali muita coisa do Kotzen e pensei: o cara é f..era!

    Pra terminar: Mark Knopfler e Hendrix me fizeram querer aprender a tocar guitarra; Steve Vai e Malmsteen fizeram com que eu quisesse aprender a tocar melhor; Kotzen faz com que eu não tenha a menor vontade de parar a tocar.

    Abraço!

    ResponderExcluir