Total de visualizações de página

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

SHOW DO ELTON JOHN - Praça da Apoteose - 19 de Janeiro de 2009


Depois do mico na postagem anterior sobre o show do Elton John, com um “Provável “ setlist que não tinha nada ver com o do show do Rio, estava muito envergonhado pra fazer uma postagem comentando sobre o show. O problema é que tive como base a turnê européia. Mas ignorando a vergonha, aí vai:
Eu tinha marcado com uns amigos em chegar na Apoteose às 18 30h... Mas só cheguei as 20 15h. Ainda bem que o show do James Blunt atrasou. Com quase 20 minutos de atraso, ele sobe ao palco de terno, todo descabelado, e muito, mas muito empolgado. Se desculpa por não falar bem português e vai se alternando entre o violão e o piano elétrico. Na verdade, eu achei o show um pouco chatinho, mas o público cantou seus sucessos com vontade, principalmente “Carry You Home”, “Same Mistake” e “You’re Beautiful” .
As 22hs, Sir Elton John abre a apresentação com a instrumental "Funeral For a Friend/Love Lies Bleeding" do disco “Goodbye Yellow Brick Road”. Elton também estava bastante feliz e empolgado, fazendo caretas, subindo no banquinho do piano, e dando seus famosos pulinhos.
Sua voz já não é a mesma, atualmente bem mias grave, mas seu piano continua afiadíssimo, sendo pra mim o destaque do show. A banda excelente e contando com dois integrantes originais da Elton John Band, o guitarrista Davey Johnstone e o baterista Nigel Olsson.
Na seqüência, mudou o clima com “The Bitch is Back”, que mostrou no telão uma animação bem simples, demonstrando a maior preocupação com a qualidade do som do que com efeitos visuais. Em “Madman Across the Water”, Elton incluiu trechos de “Desafinado” nos seus solos de piano.
Confesso que só conheci “Tiny Dancer” naquela seqüência que considero antológica no filme “Quase Famosos”, e essa canção foi a primeira a ter o coro dos fãs da Apoteose.
Depois vieram "Levon" , "Believe" e “Take me to the Pilot" ; e a galera foi a êxtase em “Goodbye Yellow Brick Road”. Uma seqüência de clássicos eternos: “Daniel”, a minha favorita “Rocket Man” e “Honky Cat”; está última teve uma sitação de “I Feel Fine” dos Beatles no solo de banjo.
As baladas “Sacrifice” e “Don’t Let The Sun Go Down On Me” fizeram os mais sensíveis chorarem compulsivamente. O clima continuou o mesmo com “I Guess That’s why They Call it the Blues” (sucesso dos anos 80), “Sorry Seems to be the Hardest Word” e “Candle in the Wind”.
Depois vieram as animadas e todos dançaram e pularam com “Bennie and the Jets”, “Philadelphia Freedom”, “I’m Still Standing”, “Crocodile Rock” e “Saturday Night’s Alright (for Fighting)”)
O Bis foi mais do que arrebatador: “Skyline Pigeon” lançado no lado B do compacto “Daniel”, que se tornou um dos maiores sucessos de Elton no Brasil, por ter entrado na trilha sonora da novela global “Carinhoso”. Essa provavelmente foi a música mais cantada pela emocionada platéia.
Depois veio a lindíssima “Your Song” dedicada a Barack Obama. Antes de deixar o palco , Elton recebe de um fã o LP “Blue Moves” e faz questão de mostrar a todos no telão, autografa a capa e devolve ao dono.
O show foi excelente, fica apenas o registro dos preço salgados demais, que espantaram muitos admiradores do grande Elton John.

Nenhum comentário:

Postar um comentário