Total de visualizações de página

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

O DIA EM QUE A MÚSICA MORREU

Hoje faz 50 anos da data que ficou conhecida como "O DIA EM QUE A MÚSICA MORREU". No dia 2 de Fevereiro de 1959 um avião monomotor caiu em Iowa, matando três jovens pioneiros do rock ‘n’ roll: Buddy Holly, 22, J.P. “The Big Bopper” Richardson, 28, e Ritchie Valens, 17, se apresentaram em Clear Lake e então embarcaram num voo que durou só alguns minutos.
Buddy Holly teve uma curta carreira, mas o suficiente para marcar e influenciar músicos e apreciadores com seu talento na guitarra e estilo incomum de cantar. Os Beatles, que estavam começando a se formar sofreram grande influência de Holly, e inspiraram seu nome nos moldes da banda de Buddy Holly, The Crickets.
Suas músicas mais famosas são "That'll Be The Day," "Peggy Sue" e "Maybe Baby."


Richardson, “The Big Bopper”, é creditado como o criador do primeiro vídeo de música com sua performance gravada de “Chantilly Lace” em 1958, décadas antes da MTV


Ritchie Valens, o mais novo dos três, vindo de uma família mexicana, foi o responsável por transformar "La Bamba" uma música do folclore mexicano num dos rocks mais famosos de todos os tempos. Outros sucessos de sua carreira relâmpago foram "Donna" e "Come On, Let's Go"


Doze anos depois, a queda foi relembrada como “o dia em que a música morreu” na música de Don McLean de 1971, “American Pie”.
Mais tarde em 1986, foi lançado o filme "La Bamba" que conta a história de Ritchie Valens, com Lou Diamond Phillips no papel principal. A trilha sonora do longa fez muito sucesso na éopca e contava com perfomances da banda Los Lobos, de Brian Setzer e Bo Diddley.

Nenhum comentário:

Postar um comentário