Total de visualizações de página

sábado, 8 de dezembro de 2012

32 ANOS DA MORTE DE JOHN LENNON

Eu tinha só 4 anos de idade, mas me lembro muito bem de ver na TV o anúncio da morte de John Lennon, e depois meu pai chegando do trabalho carregando o jornal, e não conseguindo esconder as lágrimas e a tristeza.
John Lennon e os Beatles  sempre fizeram parte da minha vida e da minha família. De certo modo devo a eles a minha existência; pois minha mãe conheceu e se apaixonou pelo meu pai, quando ele cantava em bailes,  "Yesteday", "Here There and Everywhere", "Till There Was You" e outras canções do fabfour. Meu pai era o maior Crooner da Zona Leste de São Paulo.
Foi a primeira vez que tive a experiência de perder uma pessoa próxima.
O leitor pode achar ridículo, mas John, Paul, George & Ringo sempre foram muito íntimos de toda minha família. Beatles faz parte da minha trilha-sonora desde a minha vida intra-uterina. Nunca passamos um Natal sem ouvir e cantar "Happy Xmas".  Também nunca houve uma festa, reunião, churrasco, ou comemoração na minha casa que não fosse tocada ou cantada pelo menos uma música dos Beatles ou da carreira solo de um dos seus integrantes. Eu e meu irmão aprendemos a tocar e cantar ouvindo seus discos.
Acho que deu pra entender, né? Minha vida seria totalmente diferente se não existisse Beatles. Provável que eu nem existiria, pois será que minha mãe teria se apaixonado pelo meu pai se ele estivesse cantando Valdique Soriano.
Não tem como fugir, todo dia 8 de Dezembro fico triste e lamento o dia em que um retardado tirou a vida de um gênio.
Infelizmente, Lennon partiui cedo demais...
Era o beatle mais politizado, e muito fez pela paz mundial, com canções como "Give Peace a Chance", "Imagine" e "Power To The People". Organizou passeatas, e declarou publicamente ser contra a Guerra do Vietnã, fazendo duras críticas à política armamentista dos EUA. O que lhe custou um processo que quase o extraditou.
Lennon era um verdadeiro gênio musical, poeta, porta-voz de uma geração inteira que sonhou com um mundo sem divisões, religiões e guerras.
Tanto nos Beatles, ou em sua curta carreira solo compôs clássicos e canções inesquecíveis, que garantem um lugar nos "Imortais da Música".
Fez um casamento musical perfeito com Paul McCartney, e todas as músicas da época dos Beatles eram assinadas pelos dois, mesmo aquelas compostas individualmente; era um acordo que fizeram nos tempos de garotos.
Lennon era capaz de largar tudo por causa do amor, ou parar sua carreira por 6 anos pra poder acompanhar a infância de seu filho mais novo, Sea; tentando compensar a ausência em relação ao mais velho Julian (do primeiro casamento).
Falem o que quiserem de Yoko, mas a história de amor dos dois é linda, e real. E foram duramente perseguidos e atacados por viverem plenamente esse amor. O mundo não aceitava que Lennon podendo escolher qualquer mulher no mundo, tivesse se apaixonada por uma japonesa esquisita e que ainda carregava o estigma de ser a responsável pelo fim da Maior Banda de todos os Tempos. A perseguição beirava o racismo, com grande desrespeito a Yoko Ono,uma grande artista plástica, que viveu uma verdadeira "Inquisição" em plena era hippie de "paz e amor livre".
Agradeço a meu pai (José Carlos Batista) que desde o dia em que nasci, me passou o amor pela música, e por tabela, a esses quatro cabeludos.
Salve John! E também Salve George! Já que acabei não registrando aqui, no dia 29 de novembro, os 11 anos da morte do incrível e genial George Harrison.
Graças a Deus, Paul e Ringo continuam carregando a chama, como pude conferir ao vivo.
Lennon eterno, sem nenhuma dúvida

Um comentário:

  1. Lindo JC!!! Eu jamais havia visto alguém defender o amor entre John e Yoko como você. Também acho que eles se amavam muito, aliás, como é raro hoje em dia presenciar um amor tão grande como o deles!

    Linda também, a história da sua família. Eu fico feliz em saber que ainda hajam famílias bem estruturadas e que passam cultura a seus filhos, de uma forma tão natural e pura.

    Não há nada de ridículo... Esses quatro rapazes estão mais do que presentes em minha vida, agora e, me sinto muito próxima a eles também.

    Sim, John foi um gênio musical e a Yoko muito contribuiu para o crescimento desse Gênio.

    Salve John e todos os Beatles!!!

    ResponderExcluir