Total de visualizações de página

terça-feira, 2 de junho de 2009

Minha primeira vez na Feira de São Cristovão


Depois da peça, eu, Mell, minha irmã e o mala do meu cunhado fomos direto pra tradicional Feira de São Cristóvão, o Centro de Tradições Nordestinas Luiz Gonzaga, carinhosamente chamada de Feira dos Paraíbas.
Sei que é inacreditável, mas foi a primeira vez que visitei a feira. Amplo estacionamento, entrada com o preço simbólico de R$1,00, espaço de 34 mil metros quadrados com 700 barracas padronizadas, dois palcos para shows e praça de repentistas.
Chegamos todos morrendo de fome, e começamos a nos embrenhar pelos corredores, até que fomos parados por um rapaz que nos ofereceu no seu stand um prato para 4 pessoas com baião de dois, carne de sol, alcatra, linguiça, frango, aipim, batata-frita por R$25,00 reais!!! Nem pensamos duas vezes...
O local tinha um barulho infernal, pois cada barraca tinha seu próprio som: música ao vivo, DVD rolando show, e muitos videoke's. Sentamos ao lado de um videoke, aonde dois amigos cantavam se revezando, ou fazendo duetos que de tão ruins nos divertiam muito.
Suas perfomances eram acompanhadas por 3 mulheres loiras que dançavam sensualmente, fazendo os mesmos passos para todas as músicas independente do ritmo e do estilo que estava sendo tocado, bem no estilo chacretes. Outra coisa que impressionava era o visual das "meninas": a primeira beirava seus 65 anos, toda de preto, de calça de lycra e bastante maquiagem; a segunda pesando seus 115kg alternava os rebolados com goladas na cerveja e beijos ardentes no seu ficante da noite, e soltava uns gritinhos entusiasmados de "Desencalhei!!!"; a terceira era a mistura das anteriores, não tão velha quanto a primeira, nem tão gorda quanto a segunda.
Nosso jantar chegou, e como prometido veio com tudo que foi anunciado. Comemos até não aguentar, e acreditem, até sobrou!
Depois da comilança, fomos até uns dos palcos para encontrar outros amigos. estava rolando show de um músico nordestino que só guardei o sobrenome, Nascimento, ele alternou clássicos da música nordestina com autorais, não empolgando muito a galera que queria dançar.
Fomos ver o que rolava no outro palco, e passamos pela praça dos repentistas, aonde vimos os improvisos dos precursores do rap. Chegando ao outro palco vimos uma banda naquele estilo "Forró-brega" tipo Calypso. Lá sim estava lotado, e o público delirando e rodopiando.
Infelizmente fomos embora cedo, pois Nuno, meu cunhado esquisitão estava com soninho.
Mas com certeza voltarei, desta vez trazendo uma máquina fotográfica pra registrar todos os tipos bizarros ou não que encontrei e que abrilhantaram a noite.
Ah... vale o comentário que lá possui uma lojinha Rock'n'Roll, com camisas e adesivos de Guns N'Roses, Legião Urbana, Iron Maiden, Raul Seixas; mostrando que paraíba também curte Roque, né seu Mininu...

Um comentário:

  1. Aeeee! Finalmente! Obrigada, realizou meu sonho! rs. Exageros à parte, rs =)
    Pô, foi a minha 1ª vez tb, posso dizer que foi MEMORÁVEL!! Até hoje tenho pesadelos com as paquitas do negão! E a comida não sobrou, o Nuno comeu tudinho! Além do mais, o prato era 28,00.
    Vc só esqueceu de mencionar que passaram a mão em vc e NÃO FUI EU!! hauahuahauahauhauahauahau
    Não podia deixar isso de fora!

    ResponderExcluir