Total de visualizações de página

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

8 ANOS SEM O TALENTO MAGISTRAL DE CASSIA ELLER


Eu me lembro bem: estava no cinema com a Carol, minha namorada na época, quando minha irmã me ligou pra dar a notícia: "Junior, a Cássia Eller morreu..."
Assistíamos "American Pie 2", estava me mijando de rir, mas com esse telefonema de repente, o filme perdeu a graça completamente.
A primeira vez que vi a Cássia foi no clipe de "Por Enquanto" no Fantástico. Fiquei chapado, ela cantando um trechinho de "I've Got a Feeling" dos Beatles, e imendando com aquela musica da Legião que sempre achei chatinha. Mas sua intrepretação visceral, com arranjo simples, apenas violão e aquela voz, que voz!
Em março de 1992, vi pela primeira vez sua perfomance ao vivo. Foi na praia da Barra da Tijuca, no Quebra-mar, abrindo pros Paralamas do Sucesso, que arrebentaram. Mas Cássia também me impressionou, cantando divinamente, com presença de palco marcante, e fechando o show com "Hear My Train a Coming" do Jimy Hendrix.
Fui escutar um Cd dela inteiro só em Janeiro de 1995, na casa da Ana Cláudia, minha primeira namorada; ela tinha o terceiro CD da carreira da Cássia, e ao ouvi-lo, virei oficialmente fã incondicional, e passei a comprar todos os seus discos e acompanhar com atenção toda sua carreira.
O disco em questão foi produzido por Guto Graça Mello, e tinha um repertório eclético, com regravações de clássicos como "Pétala" (Djavan), "Lanterna dos Afogados" (Herbert Vianna) e "Coroné Antônio Bento" (sucesso na voz de Tim Maia), e canções inéditas até então como "1º De Julho" (Renato Russo), "E.C.T." (Marisa Monte, Carlinhos Brown e Nando Reis), e "Malandragem" (parceria de Cazuza e Frejat, composta inicialmente para Angela Rorô que a rejeitou).
Infelizmente, vi poucos shows da Cássia, mas fui um dos privilegiados que a assistiu no Rock In Rio III. Na minha opinião, foi o melhor show do Festival, ao lado de Pepeu Gomes e Armandinho. Da mesma forma como na sua carreira, ela misturou diferentes influências: de Chico Buarque a Beatles, de samba à heavy metal, passando pelo mangue beat e baião, mas tudo com muita atitude Rock'n'Roll; levando todos ao delírio, apesar do som não estar nas melhores condições, algo já tradicional nas apresentações nacionais nesse tipo de evento. No final, ela mandou "Smells Like Teen Spirit" do Nirvana, que recebeu o seguinte comentário de Dave Grohl: "Cássia Eller e sua banda fizeram a melhor interpretação que eu já vi dessa música". O show etá disponível em CD e DVD, e eu os recomendo muito.
Cássia iria se apresentar na Praça do Ó, na Barra da Tijuca, durante o réveillion; mas por causa de sua morte repentina, foi substituída por Luciana Mello. Houve um minuto de silêncio em vários pontos do Rio de Janeiro durante a comemoração da passagem do ano.
Morreu aos 39 anos, no auge do seu talento, e na época em que experimentava sua maior popularidade e sucesso comercial proveniente de seu "Acústico MTV". Foi vítima de uma parada cardiorrespiratória, possivelmente decorrente de estresse. A hipótese de overdose como causa da morte, apontada inicialmente, foi descartada pelos laudos periciais do Instituto Médico Legal do Rio de Janeiro. Foi apontada então morte por erro médico, mas o inquérito foi arquivado pelo Ministério Público.
Independente de qualquer coisa, Cássia Eller, é umas das maiores cantoras do mundo, um raro talento.
Torço pra que saia o disco de Blues que ela gravou com Victor Biglione, intitulado "Victor Biglione & Cássia Eller in Blues: If Six was Nine", que ainda permanece inédito por problemas judiciais, uma pena...

11 comentários:

  1. Eu me lembro bem também quando recebi a notícia de sua morte... eu estava almoçando na casa do irmão meu namorado na época... lembro que parei de comer para ver a notícia na tv e não voltei mais pra mesa... todos sentiram muito!!
    Valeu por lembrar dessa cantora fantástica!
    Beijos, Vivi.

    ResponderExcluir
  2. Nossa...eu tinha cabado de assistir a um show da Cássia dia 26/12/2001, tava empolgadíssima e feliz por vê-la, sempre fui fã de sua voz, do seu talento...tava chegando na csa do meu namorado, na época, qnd vi a notícia da sua morte na televisão, era inacreditável, surreal, triste!Uma voz inesquecível, uma postura e personalidade marcantes! Será lembrada sempre, merecidamente!!!

    ResponderExcluir
  3. É meninas...
    Cássia sempre será lembrada.
    obrigado pela visita e pelos comentários
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. cassia eller é massa... tbm goOsto

    ResponderExcluir
  5. Cassia! Não vi, ao vivo, nada, absolutamente nada nem ninguém como ela. Voz, atitude, performance, naturalidade. Tudo sempre pareceu espontâneo. Nada de marcações de palco como se percebe em diversos shows. Soltando a voz enquanto fumava seu cigarro e tomava sua cerveja. E que voz! E que interpretação! Cassia é para sempre, jamais morrerá.

    ResponderExcluir
  6. Concordo com vc, Lapis de Cor, Cássia é para sempre.
    Obrigado pela visita

    ResponderExcluir
  7. foi a maior barra tinha tudo da cassia agora continuo mais sem ela

    ResponderExcluir
  8. Oi Hugo,
    perder a Cássia foi mesmo uma barra. Ela era uma artista e um ser humano único.
    E já são quase 9 anos que Cássia Eller partiu pro andar de cima.
    Um forte abraço, e obrigado pela visita

    ResponderExcluir
  9. Gostei muito do site, achei fera a reportagem, queria ter pegado mais Cassia Eller, não pode ir nos shows, tinha apenas 10 anos mais sempre curtir suas músicas.

    ResponderExcluir
  10. Oi Dayane,
    muito obrigado pela visita e pelos elogios.
    Quanto a Cassia, sem duvida não tem idade para curtir seu talento.
    Beijão

    ResponderExcluir