Total de visualizações de página

domingo, 14 de agosto de 2011

BLUES, O PAI DO ROCK AND ROLL

Quem me conhece pessoalmente, ou mesmo acompanha meu Blog sabe da admiração e do amor que tenho pelo meu pai, além da grande influência que ele sempre exerceu sobre meu gosto musical.
Hoje no Dia dos Pais, vou homenagear o Blues, o verdadeiro Pai do Rock and Roll.
O Blues nasceu da tristeza e da melancolia do lamento cantado por escravos norte-americanos. Assim como o Jazz e o Samba, o blues tem suas raízes na miscigenação da cultura africana com a européia. Surgiu no interior do Sul dos EUA, às margens do rio Mississippi, e cresceu e se popularizou em cidades como Memphis e Chicago.
No começo os instrumentos mais usados eram a harmônica, o violão e o banjo. Mais tarde, o blues se eletrificou através da guitarra, quando atingiria fama mundail, a partir dos anos 50, com mestres como Muddy Waters, John Lee Hooker e B.B.King.
Americanos negros como Chuck Berry e Little Richard aceleraram o Blues e colocaram um pouco de peso, criando um novo estilo: Rock and Roll, Baby!
Brancos como Bill Halley e Elvis Presley entraram na onda, e levaram o Rock para as massas, e o transformaram em febre para o jovens do mundo inteiro.
Outro fator que une o Blues ao Rock é sexualidade latente e o misticismo.
As letras de Willie Dixon e John Lee Hooker por exemplo, sempre tinham um pouco de sacanagem. E lendas de pacto com o demônio sempre eram atreladas às lendas do Blues. Quem já não ouviu a história de que Robert Johnson fez um pacto com o tinhoso pra poder tocar violão como nenhum mortal conseguiria, em troca de sua alma.
Verdade ou mentira, Johnson foi um monstro em seu estilo inovador e foi referência para guitar heros como Eric Clapton, Jimi Hendrix e Jimmy Page.
Nesse post, vou colocar alguns dos filhos mais talentosos homenageando o Pai, que com certeza fica todo orgulhoso.

Led Zeppelin : I Can't Quit You Baby

Presente no álbum de estréia da banda, a canção é de autoria de Willie Dixon. A apresentação é de 1970, no Royal albert Hall. Sem palavras para descrever o desempenho vocal arrasador de Robert Plant, John Bonhan destruindo na bateria, John Paul Jones elegante como sempre em seus grooves no baixo, e os solos magistrais de Jimmy Page.

Cream : Crossroads

O Cream é um supergrupo dos anos 60, formado pelas feras Eric Clapton, Jack Bruce e Ginger Baker. Clapton rearranjou a canção de Robert Johnson, e a transformou num clássico do Rock, e uma das mais emblemáticas de sua carreira. O video foi extráido dos shows de reunião da banda, que rolaram em 2005, também no Royal Albert Hall.

Beatles : Yer Blues

Do maravilhoso "Álbum Branco", trago esse petardo, onde Lennon se esgoela, em uma das suas letras mais deseperadas e pesadas. Muito foda! Poderia pegar outra do mesmo disco, "Why don't we do it in the road?", onde Paul manda muito bem nos vocais, num Blues de letra bem sacana.

The Doors : Roadhouse Blues

Um dos destaques do LP "Morrison Hotel" de 1970, virou uma espécie de "Hino dos Manguaceiros".

Deep Purple : Mistreated

O Festival "California Jam" de 1974, era a prova de fogo para os estreantes Glenn Hughes e David Coverdale. E os caras tiraram onda... "Mistreated" é um blues choroso, de quem está sofrendo por amor.

Jimi Hendrix : Red House

Assim como Clapton, Hendrix tem o Blues na sua raiz e excência. Ao vivo, em Woodstock, ele mostra porque é Mestre, nesse Blues que conta a história da mulher que abandona o marido e o lar, mas não tem problema, o cara ainda tem sua guitarra, e pode dar uns pegas na cunhada...

Rolling Stones & AC/DC : Rock Me Baby

Em 2003, o AC/DC e os Rolling Stones sairam juntos em turnê para alguns shows. Em "Rock Me Baby", Mick Jagger e Cia chamavam os irmãos Malcolm e Angus Young pra uma jam esperta.

2 comentários:

  1. Post fantástico, a seleção musical de primeira!!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Bogus!
    Pelo jeito temos o bom gosto em comum...
    ABRAÇO

    ResponderExcluir