Total de visualizações de página

terça-feira, 2 de agosto de 2011

"FILHOS DE JOÃO, ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO", Longa conta a história dos Novos Baianos

Nesse domingo, fui com minha família, levar minha prima Pamela ao bairro de Santa Tereza. Depois de nos entupirmos de comida japonesa, ver a vista no Parque das Ruínas, e andar de bondinho, resolvemos conhecer o pequeno e simpático Cine Santa Tereza.
O filme escolhido foi "Filhos de João, O Admirável Mundo Novo Baiano".
Produzido em 2009, o documentário dirigido por Henrique Dantas, conta a história dos Novos Baianos, grupo fundamental na história da MPB e do Rock Brasileiro.
Utilizando imagens de arquivos, e depoimentos de integrantes da banda e de pessoas que testemunharam o cotidiano dos Novos Baianos, o longa traz histórias divertidas e curiosas, esclarecendo toda a trajetória, desde o início com forte influência do Rock Progressivo britânico e da guitarra de Hendrix, até
a mistura de ritmos brasileiros, fundamental na originalidade do som da banda.A influência externa de duas figuras importantes são retratadas: Tom Zé e João Gilberto.Tom Zé foi o responsável por unir a dupla de compositores Moraes Noreira e Luiz Galvão, autores da maioria dos clássicos da banda.
Já João Gilberto foi responsável pelo marco definitivo e divisor de águas na carreira dos Novos Baianos. João por conta própria e de surpresa foi visitar o apartamento em Ipanema onde os músicos moravam. É hilário o depoimento do baixista Dadi, que foi atender a campainha, e achou que aquele senhor de terno fosse um policial. João Gilberto foi quem estimulou e sugeriu que mergulhassem em suas raízes, e trouxessem a música, o ritmo e os instrumentos brasileiros ao som dos Novos Baianos, o resultado foi o antológico LP "Acabou Chorare".
O filme também cobre a fase em que a banda toda se muda para um sítio em Vargem Grande, levando ao máximo o estilo de vida comunitário, e sua influência sobre os resultados no trabalho do grupo. Os integrantes passavam o dia jogando futebol e tocando, dividindo tudo, e guardando todo dinheiro que ganhavam num saco atrás da porta,quem precisava, ia lá pegava um pouco e devolvia o troco.
Henrique Dantas ainda costura tudo isso retratando paralelamente a realidade da época e da Ditadura Militar, que apesar da censura, foi um dos períodos mais férteis da produção musical brasileira.
Além de fazer juz a uma das bandas mais importantes do Brasil, a película diverte muito o espectador, seja pelos causos engraçados contados, ou pela forma descompromissada com que os Novos Baianos exerciam a sua arte, revolucionando a forma de fazer música e de encarar a vida; numa utopia real que durou quase uma década.
O lamentável é que Baby do Brasil, um dos personagens principais dessa aventura, proibiu a inclusão de seus depoimentos na versão final do documentário. Uma tristeza para a história da música popular brasileira.

Veja o Trailer, e não perca nos cinemas:

4 comentários:

  1. Adorei o documentário! Tom Zé sempre inventível em sua poética, né?
    Adriana Kramer

    ResponderExcluir
  2. é sim, Adriana Kramer , o cara é tão inteligente e genial, que às vezes, parece que é maluco.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Tem razão! Adoro ele. Não vejo a hora de ver seu show com o Mutantes no Rock'n rio...Talvez seja o melhor de todos. Vocês vão?
    Bjo

    ResponderExcluir