Total de visualizações de página

terça-feira, 8 de junho de 2010

06 de Junho de 2010 - FESTA JUNINA DO RETIRO DOS ARTISTAS

Apesar de morar bem pertinho do Retiro dos Artistas, essa foi a segunda vez em que fui a tradicional Festa Junina, que aconte todos os anos na Casa dos Artistas. Por algumas vezes ficava na porta com amigos, e já houve vezes em que assistia aos shows do playground do prédio do meu amigo João Paulo.
A primeira vez foi em 1997, e me marcou, porque presenciei e quase participei de uma verdadeira porradaria generalizada, numa confusão em que escapei por sorte. De uns anos pra cá, graças à melhor organização, ao policiamento intensivo, e ao aumento do preço dos ingressos (nessa última edição foi R$15,00) que deu uma certa selecionada no público, formado por adolescentes, famílias, crianças, casais, e é claro por solteiros a fim de muita azaração.
Fui conferir a última noite, e depois de uma fila gigante pra adquirir as entradas, a primeira atração que vi foi a dupla Dolls. Formada pelas irmãs Grazy e Jessy-K, cantando ao vivo acompanhadas por playback. Elas cantaram de verdade, mais tanto o acompanhamento quanto as vozes estavam baixos e embolados. Além de bobagens como "Chicletinho", não faltaram covers de sucessos de Michael Jackson e Black Eyed Peas. Mas o maior talento das meninas é sem dúvida o fato de serem bem gostosas. Infelizmente a distância em que eu estava não permitiu boas fotos, mas dê uma olhada no naipe das garotas em suas fotos de divulgação:

E por falar em gostosas, a próxima atração foi Kelly Key; é verdade que a moça deu uma boa engordada, mas como já cantou o Rei, "Quem foi que disse que tem que ser magra pra ser formosa?". Acompanhada de duas belas dançarinas, e dublando descaradamente, a moça "cantou" mais bobagens: "Cachorrinho", "Baba Baby", e outras que nunca tinha ouvido antes.

Depois foi a vez de Buchecha. Na vez dele o som estava bem melhor, dando pra ouvir nitidamente a sua voz, e constatar como esse cara canta mal. Foi acompanhado por um violonista e um DJ que juntos faziam backing vocals, tentando fazer as coisas não parecerem tão feias. Mas Buchecha com suas letras toscas e desafinações constantes não ajudaram muito. Os presentes pareciam não se importar com isso, e felizes reforçavam o coro em todas as músicas.

Chegou a hora do Roupa Nova, a única atração que eu realmente queria ver. Músicos cascudos, com 30 anos de carreira, são o equivalente brasileiro à banda americana Toto. Pra que não conhece, Toto fez muito sucesso na década de 80, e tinha na formação excelentes instrumentistas como Steve Lukather e os irmãos Mike e Jeff Porcaro. Com grandes sucessos radiofônicos como "Rosanna" e "Africa", também eram contratados pra gravar em discos de estrelas como Paul McCartney, Bee Gees, Elton John e Michael Jackson (participando inclusive do álbum "Thriller"). Da mesma forma acontecia com o Roupa Nova; você pode ouvi-los acompanhando feras da MPB como Milton Nascimento ("Nos Bailes da Vida"), Gal Costa ("Chuva de Prata"), Rita Lee (Só de Você), Beto Guedes (que gravou o LP todo com eles) e Xuxa (Ilariê). A lista é interminável, passa por Roberto Carlos, Gilberto Gil, Fafá de Belém, Lulu Santos e os sertanejos Leandro & Leonardo, Daniel e Chitãozinho & Xororó. Até artistas internacionais como o lendário vocalista do Deep Purple/Whitesnake David Coverdale que gravou com eles um jingle do cigarro Hollywood; e o baterista Serginho já gravou e tocou ao vivo com o ex-guitarrista do Genesis Steve Hackett.
O primeiro LP veio em 1981, e se destacava pelo primor instrumental e vocal, em arranjos muito bem feitos, como em "Lumiar", do Beto Guedes, onde o lado instrumental era muito valorizado. Mas as baladas românticas sempre fizeram mais sucesso, e as rádios passaram sempre a procurar músicas semelhantes em todos trabalhos do Roupa Nova. Não era a proposta inicial, mas deu certo, venderam muitos discos. Se tornaram um grupo popular que toca música romântica, graças ao perfil traçado pelas rádios. Foi o preço que a banda pagou pela fama. Mas justiça seja feita, nunca abriram mão da qualidade.

Talvez essa preocupação com perfomance e qualidade de som, tenha levado a banda a fazer um show mezzo "ao vivo" e mezzo "playback", apesar da parafernália montada. Logo vi que o baixo do Nando estava desplugado, e percebi que uma base gravada acompanhava os músicos, embora a bateria estivesse microfonada, a guitarra de Kiko e o teclado de Kléberson ligados, e os vocais eram feitos ao vivo. Muita gente percebeu, mas a maioria vibrava tanto com os sucessos que pode achar que estou inventando história. Uma qualidade que chamou a atenção: esses coroas sabem mesmo como dominar uma platéia. Ricardo Feghali no violão desligado, comandava a galera, pedindo palmas, gritos, coro, pulos; era prontamente atendido, chegando a comentar: "Hoje eu 'tô mandando pra caramba...". Me impressionou muito também a potência vocal do Paulinho, o cara atinge notas bem altas, sem expressar nenhum esforço, e tem a voz muito bonita.
Foram a única atração da noite que provocou gritos de "Mais um", e foram obrigados a voltar. Feghali avisou que não vieram preparados para um Bis, então pediu que ligasse seu violão, e começou a ensinar o refrão de uma nova canção. Depois que todos aprenderam, eles soltaram a gravação do CD, e a banda acompanhou. Agradeceram a recepção e o carinho, e explicaram que havia outros artistas e que a festa continuaria.

A única coisa que conhecia da Perlla era "Tremendo Vacilão", com o insuportável "Tirap Tchoron! Tirap Tchoron! Oh! Ah! Oh! Ah!..."; e que ela fazia sucesso com o pessoal do Funk Carioca. Normalmente isso já seria motivo pra ir embora, mas anunciaram que seria com banda, e isso atiçou minha curiosidade. Mentira... Fiquei porque tinha recebido por email um video, aonde Perlla de shortinho e top, dançava e rebolava em casa, ao lado de uma amiga.

Foi o único show dos que presenciei, que foi "Ao vivo" de verdade. A banda era formada por baterista, baixista, tecladista, percussionista, um casal de backing vocals, dois bailarinos, e um excelente guitarrista com fraseados jazzísticos de muito bom gosto.
A menina realmente é uma gracinha: bonita e bem gostosinha. Dançando cheia de charme, é adepta a caras e bocas (como pode ser conferido nas fotos), e apareceu com um figurino bastante estranho, explicado quando perguntou ao público se tinham gostado da sua "roupinha de caipira". Na minha humilde opinião, poderia ter deixado a sainha de lado, principalmente pra poder conferir de perto as qualidades que percebi no Youtube.
Tem uma voz boa, e pela forma de cantar, provavelmente deve ter começado a em igrejas evangélicas. Pena que seu repertório seja muito fraco, e assim como Dolls, Kelly Key e Buchecha, suas letras têm a profundidade de um pires. Abusando de rimas riquíssimas como "fica ligado/ eu tô bolado".
Mas a mocinha pelo que percebi, já tem vários hits, porque o povo cantava músicas totalmente desconhecidas pra mim, portanto dificilmente vai abandonar ou trocar seu estilo que a fez rica e famosa.
Com o término de seu show, fui pra casa porque já era quase uma da manhã de segunda-feira. Resolvi trocar D'Blacke, Pepê & Neném e Molejo por uma boa noite de sono.

8 comentários:

  1. 1º Por que vc não admite de uma vez que só quis ir na festa do Retiro pra ver a Perlla, a Kelly Key e a Dolls??? Pode parar de fingir que vc quis sair de casa no frio pra assistir um bando de marmanjos velhos tocando. Assumir que vc tem queda por música ruim e tb pela voz de taquara rachada da Kelly, não conto pra ninguém

    2º Quando vc vai se convencer que era TOTALMENTE playback e que as duas "Dolls" estavam cantando por cima em TODAS as músicas??

    3º A Perlla não precisava dispensar só aquela saiota ridícula, aquela jeans por cima da bota de cano hiper longo tava de extremo mal gosto! Esquadrão da Moda nela!!
    Obs: Boa voz vc forçou demais, né?
    Obs 2: Bonitinha??? Pode até falar que tem corpo maneiro (com lipo e silicone, até eu, meu bem) agora, ela tem cara de formiga!!

    Ainda tem coragem de me dizer que tem bom gosto...

    ResponderExcluir
  2. Well, corrigindo erros de digitativos: "Assume" ao invés de "assumir"

    É mentira tá, vc tem MUITO bom gosto, a começar pela namorada que escolheu... rsrs

    E ratifico: A Perlla tem cara de formiga!!!

    =*

    ResponderExcluir
  3. Respondendo....
    1) Geralmente os shows que mais gostei, ou os que quero assistir, geralmente são de marmanjos velhos: Rush, Jimmy Page & Robert Plant, Heaven and Hell, Ozzy Osbourne, Deep Purple, Whitesnake, Santana, Yes, Eric Clapton, Aerosmith, Kiss, Roger Waters...
    A queda que eu tenho pela Kelly Key é em outro sentido.
    2)As Dolls cantaram em cima de um playback, e já percebi que não tem como te convencer.
    3)O jeans sobre a bota da Perlla não me incomodou.
    Achei a voz dela boa sim, mas ainda falta muito para ser uma grande cantora.
    Achei a Perlla bonita sim. Se tem cara de formiga não sei, se tem, mesmo assim é bonita.
    Realmente ela fez lipo e silicone; e você não precisa nada disso pra ser bonita

    ResponderExcluir
  4. Quanto ao seu segundo comentário:

    AONDE FOI PARAR A SUA HUMILDADE?

    ResponderExcluir
  5. Foi embora junto com o seu bom senso hahahaha

    ResponderExcluir
  6. Esqueci de acrescentar que ela tem 3 palmos de gengiva aparecendo!!

    ResponderExcluir
  7. Oi Maria Juliana,
    o que vc achou legal?
    De quais meninas vc está falando?
    Beijo

    ResponderExcluir