Total de visualizações de página

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Décimo Quinto Dia - Versailles

Mais uma vez, de manhã cedinho pegamos o trem RER, e fomos para a cidade de Versailles, a uns 40 minutos de Paris. Fomos conhecer o famoso e lindíssimo Château de Versailles.
O Palácio, um dos maiores do mundo, fica num parque de 700 hectares, localizado a 3 quarteirões da estação ferroviária. Os ingressos são comprados bem em frente à estação, e pode-se adquirir em separado para cada atração (o Jardim, Gran & Petit Trianon, Domínios de Maria Antonieta e o Castelo propriamente dito), ou para todas elas. Compramos o combo, pagando 27 euros cada um.
O Château de Versailles foi construído no século XVII, por Luis XIV, e serviu como centro do poder Real francês de 1682 até 1789, quando a Corte foi obrigada a voltar a Paris. Em 1837, o Castelo foi transformado em Museu de história.
Napoleão também residiu por lá, escolhendocomo moradia o Gran Trianon. Mas foi no Castelo que foi coroado Imperador da França, pelo Papa Pio VII.
O lugar todo é muito lindo, especialmente o Jardim, com canteiros de flores dislumbrantes, fontes imponentes, e vários monumentos.
Mell e o Orangerie (Laranjal)Durante o verão existe uma atração a mais, a tarde as fontes são ligadas ao som de Músicas Clássicas, que saem das caixas de som espalhadas pelo Jardim. Quando chegamos, elas ainda estavam desligadas, mas quando passamos por elas novamente já estavam funcionando, como se fosse um balé. As belas músicas proporcionavam mais emoção ainda ao passeio, dando um clima como se estivéssemos em pleno século XVIII.
Fonte de ApolloLogo que entramos no Parque, comecei de brincadeira a gritar em inglês a frase: "Oh My God, This is Beautiful!This is like a dream!". Mas na verdade, era o que eu sentia ao ver aquele cenário tão lindo.Pelo tamanho gigantesco do parque, pode-se alugar bicicletas, carros elétricos, ou pegar um trenzinho parecido com aquele da Quinta da Boa Vista. Mas escolhemos o meio mais desgastante, percorremos todas as atrações a pé.
Depois de rodarmos por todo jardim, começou uma forte chuva com ventos fortes. A sorte é que estávamos perto de um restaurante, que serviu inicialmente de abrigo, mas que foi providencial para almoçarmos também. Após a refeição conhecemos o Gran & Petit Trianon, Domínios de Maria Antonieta. É realmente uma viagem no tempo. Tudo muito bem cuidado, num trabalho incrível de restauração. Nisso os franceses dão aula, conservam e promovem sua História, e dessa forma faturam bilhões de dólares de turistas de todo mundo. Ao sair dos Domínios de Maria Antonieta, vimos o belo "Templo do Amor", um monumento no estilo greco-romano, que guarda uma estátua do Cupido.
Finalizamos a tour visitndo o Château. Foi inesquecível andar por todos aqueles cômodos, e imaginar como vivia a Corte.
Audio-guias em vários idiomas (inclusive Português, de Portugal é claro...) eram distribuidos gratuitamente na entrada, e podia-se ouvir informações sobre os móveis, quadros, peças, e explicações sobre cada cômodo visitado.
Recomendo muito esse passeio. Foi um dos pontos altos da viagem.
Vista do Jardim de uma das janelas do Castelo

No verão, às 18:30h o Jardim é fechado, para logo em seguida reabrir para o espetáculo das fontes, semelhante ao da tarde, com o acréscimo de efeitos visuais e jogo de luzes. Como era preciso esperar escurecer e pagar novos ingressos, achamos melhor voltar a Paris.

Curiosidade Rock and Roll:
Versailles já foi palco de alguns grandes concertos de Rock. Em 1988, o Pink Floyd fez um dos shows da tournê europeia "A Momentary Lapse of Reason", que pode ser conferida na música "The Great Gig in the Sky", no VHS "Delicate Sound of Thunder".
Tina Turner foi outra estrela a se apresentar, num show em 1990.
Em Julho de 2002, o palco francês do Live 8 foi montado em Versailles, onde tocaram Andrea Bocelli, The Cure, Dido, Muse, Placebo, Shakira, entre outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário