Total de visualizações de página

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

MORRE MANITO, UM DOS MAIORES MÚSICOS DO ROCK NACIONAL

Antonio Rosas Seixas, o Manito, morreu hoje (sexta-feira, dia 10) em casa, na capital paulista. Ele tinha 68 anos e lutava contra um câncer na laringe desde 2006, o que o afastou dos shows devido ao duro tratamento de quimioterapia.. Segundo a família, Manito morreu dormindo. Ele deixa cinco filhos. Três do primeiro casamento, dois do segundo.
Nenê, grande baixista dos Incríveis, lamentou a morte do amigo: "Ele foi para o outro lado porque estava sofrendo muito. Eu acompanhei toda a trajetória, foi muito difícil para ele. Graças a Deus, ele se foi. É muito chato isso, um grande amigo, perdi um grande cara, é muito difícil. Mas venho chorando faz tempo de vê-lo definhando. Mas, graças a Deus, ele vai lá para cima".
"Ele se libertou da matéria, que já estava muito sofrida. E foi apresentar seu show em outras esferas. Deixou muitas coisas boas, engrandeceu a música e trouxe um modo novo de tocar sax, inspirou muita gente. É uma pessoa sempre grandiosa, de muita ética, honestidade. Passou muita alegria para as pessoas. Morreu aos 68 anos, 64 anos de música. Começou a tocar aos 4 anos e, aos 5, já ajudava com as despesas de casa", lembrou Lucinha, companheira há 13 anos do músico.
Lucinha definiu muito bem a grandeza desse músico extraordinário. Multi-instrumentista que tinha no saxofone o maior destaque, já era músico experiente quando, nos anos 60, participou do movimento da Jovem Guarda ao lado da lendária banda "Os Incríveis".
Nos anos 70, enquanto Os Incríveis davam um tempo, e o baterista Netinho fundava a banda Casa das Máquinas, Manito juntamente com Pedro Baldanza e Pedro Pereira da Silva formaram o famoso grupo progressivo Som Nosso de Cada Dia.
Na mesma década, foi baterista dos Mutantes e tecladista do Casa das Máquinas, mostrando que era um artista sem limites.
Anos
mais tarde ajudou a fundar o grupo de música instrumental Saxomania, ao lado do músico João Cuca.
É lamentável que a mídia não dará a cobertura que o talento de Manito merece. Não poderia deixar de registrar em meu Blog essa grande perda para música brasileira.
O cara é e sempre será uma lenda do Rock Nacional, e quem o conhecia como Roger Moreira sempre destacou que além de ser um monstro na música, Manito era muito humilde e possuidor de excelente caráter. Veja a participação do saxofonista na gravação do "Acústico MTV" do Ultraje à Rigor, no clássico do Rock mundial "Slow Down" em 2005:


O corpo do músico será enterrado na tarde deste sábado no Cemitério Horto Florestal, na Zona Norte de São Paulo. Antes será velado no Cemitério do Araçá, na Zona Oeste.

2 comentários:

  1. É as pessoas esquecem de quem as alegrou com uma boa musica os incriveis foram na epoca da jovem guarda maravilhosos tocavam como nunca embalaram muitos casais é uma pena que ninguem da valor a isso um beijo manito aonde voce estiver.................

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É , Nelia,
      O Brasileiro tem memória curta e o habito de valorizar muita porcaria.
      Infelizmente..
      Bjo

      Excluir