Total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

EU NO CARNAVAL 2012 - PARTE 3: BLOCO CRU

Saindo do Sargento Pimenta fomos a pé para a Praça XV, para curtir o Bloco Cru. O público era menor, cerca de 10 mil pessoas, com o diferencial de estarem ali para curtir o bom e velho Rock and Roll. Também houve atraso, mas ninguém reclamou já que o DJ mandava muito bem colocando a galera pra pular com Aerosmith, Ramones, Queen, Beatles, entre outros.
Muito mais estruturado e organizado, o Bloco Cru se apresenta num palco com toda infraestrutura de um verdadeiro show. Resultado: sonzeira de qualidade e com potência.
Esse foi o quarto Carnaval do Bloco Cru, onde uma banda, com oito integrantes e mais 15 percussionistas, mistura clássicos do Rock com músicas de carnaval, num resultado explosivo.
Essa fusão é uma alternativa para um público que normalmente não curte Carnaval, e acaba incluindo na folia pessoas (que como eu) normalmente não estariam participando desse tipo de evento.
Após um pedido de desculpas pela demora, o Cru abriu os trabalhos, às 19h, com "Seven Nation Army", do The White Stripes, com a platéia cantando em coro as notas do Riff.
Pode parecer inimaginável, mas o Cru botou todo mundo pra sambar ao som de Mutantes, Nirvana, Ramones, Rage Against The Machine e Secos Molhados.
A vocalista Lu Baratz domina o público com facilidade, com muita presença de palco, a moça esbanja charme e carisma, e com um toque de sensualidade, fantasiada de pirata (figura símbolo do bloco) ela provocava o público, tirando uma peça da roupa a cada música: "Pronto, taí o que vocês queriam: tô de shortinho agora."
Sempre comunicativa, Lu brincava perguntando: '"Vocês estão aqui para ver uma micareta?". O povo queria era Rock and Roll, e a cantora chamou pra subir ao palco um maluquinho que estava fantasiado de Angus Young (com direito a guitarra modelo Gibson SG e tudo) para fazer uma perfomance durante "Higway To Hell". O cara era uma figuraça e dublou a música toda, fazendo todos os trejeitos do guitarrista do AC/DC. Ele voltaria mais tarde na versão instrumental de "Back In Black".
O som do Cru é bastante pesado, com baixo, bateria e guitarra distorcida. Os percussionistas geralmente acompanham colocando a batida típica de samba enredo, o que acaba em muitos momentos, por incrivel que pareça, fazendo com que o arranjo ganhe mais peso ainda.
Apesar de todos as qualidades, Lu Baratz não é dona de uma boa voz. Ela tem dificuldade de alcançar tantas as notas mais graves quanto as mais altas. E dessa forma ela acaba desafinando bastante. Mas acho que isso pode ser corrigido facilmente, pois a garota tem potencial.
Em um determinado momento do show, o guitarrista começou a tocar “Chop Suey” do System Of A Down, a moçada ficou alucinada, mas ficou só na ameaça. Da mesma maneira em "Whole Lotta Love" em que o guitarrista puxou a introdução que logo foi cortada. Quem sabe rola essas duas no ano que vem?
O Bloco Cru é genial. Se eu fosse o Medina, os convidada para abrir o Rock In Rio em 2013 no Palco Principal. Ia ser demais, e os gringos iam ficar passados. Bem mellhor do que chamar a Claudia Leitte.
Depois de curtir o Bloco, fui pra casa dos meus amigos Nicholas e Fernanda para jogar Kinect, pra ser surrado pela Mell no Boxe e pra pagar mico no Volei de Praia. A jogatina rolou até as 3 da manhã.
A terça-feira foi de churrasco e piscina. Já a Quarta-feira de Cinzas foi de colchão: pra dormir e ver alguns filmes na TV. Mas hoje a noite tem jogo: Vamos Vascão!!!SETLIST BLOCO CRU (pelo menos da parte que eu assisti):
- Seven Nation Army (The White Stripes)
- Come As You Are (Nirvana)
- Shoul I Stay Or Should I Go ( The Clash)
- Roadhouse Blues (The Doors) - Incidental: "Gênesis" (João Bosco)
- Kiss (Prince)
- Cara Estranho (Los Hermanos)
- Highway To Hell (AC/DC)
- Ando Meio Desligado (Mutantes)
- Can't Take My Eyes Off You (Frank Valli)
- Because The Night (Patti Smith)
- Top Top (Mutantes)
- Radio Bla (Lobão) - Incidental: Besame Mucho
- Whole Lotta Love (Led Zeppelin) - só a Introdução
- Never There (Cake)
- Killing In The Name (Rage Against The Machine)
-
Misirlou (Dick Dale) / Blitzkrieg Pop (Ramones)
- O Vira (Secos & Molhados)
-
Creep (Radiohead)
- Back In Black (AC/DC)
- Billie Jean (Michael Jackson)
- Hino do Bloco Cru
- Come Together (Beatles)
- Sweet Child O'Mine (Guns N'Roses)
- Rolling in the Deep (Adele)
- Rock And Roll All Nite (Kiss)

4 comentários:

  1. Você esqueceu de dizer que além de desafinar MUITO ela canta mal pacas e definitivamente assassinou todas as músicas que cantou... Foi bem maneiro, mas tb foi de doer os ouvidos!
    Favor ressaltar que você foi surrado no boxe e não contente em ter perdido de primeira tb perdeu feio na revanche que pediu =P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Mell, dá um crédito pra menina...
      Qto ao boxe, ficou claro que vc me humilhou.
      Bjo

      Excluir
  2. Eu estava lá tbm.
    \o/
    Bruno Gomes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Bruno. Pena não termos nos encontrado.
      Abraço

      Excluir