Total de visualizações de página

domingo, 12 de fevereiro de 2012

WHITNEY HOUSTON MORRE AOS 48 ANOS


Ontem (sábado, 11 de Fevereiro) foi confirmada a morte da cantora Whitney Houston. A causa ainda não foi divulgada, mas especula-se que tenha ligação com uso de drogas.
Whitney foi um enorme fenômeno mundial de vendas, batendo recordes, estrelando filmes, atingindo o ápice do show business.
Da mesma forma, chegou ao fundo do poço, depois de um casamento conturbado com o rap Bobby Brown, regado à agressões físicas e ao uso de grande quantidade de drogas das mais diversas espécies. Com isso, foi obrigada a sair do foco da mídia, e se afastar dos palcos.
A notícia de sua morte aparece justamente num período em que a diva parecia voltar aos eixos de sua carreira e vida particular, já que seu álbum mais recente, "I Look To You" (de 2009) alcançara enorme sucesso, e ela aparentava estar saudável.
Sua voz era sem dúvida privilegiada, com enorme alcance para as notas altas, e tinha raízes no Gospel e na Soul dos Grandes Mestres.
É inegável sua influência para as cantoras que surgiram a partir de 1990, e tinham Houston como maior referência. Dessa forma, é a responsável pela ascensão de gerações de cantoras que gostam de berrar em baladas melosas, vide Mariah Carey, Celine Dion, e as mais novas Christina Aguilera e Beyonce.
De qualquer forma, Whitney Houston era uma Estrela, e lamento a perda precoce desse grande talento.
Deixo com vocês, sua interpretação para "The Greatest Love of All", de autoria de Michael Masser e Linda Creed, originalmente gravada por George Benson (outro que canta pra cacete) para a cinebiografia de Muhammad Ali lançada em 1977, "The Greatest". A versão de Whitney é muito mais conhecida, o que prova que a moça era realmente muito popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário