Total de visualizações de página

sábado, 20 de março de 2010

19 de Março de 2010 - FREJAT NO TEATRO SESI - JACAREPAGUÁ


Ainda não conhecia o Teatro SESI, localizado na Avenida Geremário Dantas, em Jacarepaguá, e ingenuamente fui comprar os ingressos duas horas antes do horário marcado para o início do show do Frejat. Ao chegar, fui avisado por um funcionário que já estavam todos esgotados, mas me aconselhou a voltar na hora da apresentação, porque poderiam ser colocado a venda sobras de convidados que desistiram.
Por sorte, consegui adquirí-los dessa maneira.
O teatro é muito bonito, com ar condicionado potente (até demais), com cadeiras acolchoadas colocadas em dois andares, e é colocado a venda só lugares sentados.
Com 20 minutos de atraso, Frejat subiu ao palco, acompanhado por Billy Brandão (guitarra), Marcelinho da Costa (bateria), Bruno Migliari(baixo) e o companheiro de Barão: Maurício Barros (teclados), todos alinhados, de terno preto, com exceção do baterista, que por motivos óbvios usava um colete. Abriram com "Pra Começar", sucesso de Marina Lima, e logo de cara, senti que o som estava do jeito que eu gosto: alto, bem regulado, grave pulsando, dando pra ouvir claramente todos os detalhes de cada instrumento. Começou tão alto que até deu uma assustada na platéia, mas aos poucos o volume foi diminuindo.
Mandou na sequência duas do seu segundo CD solo "Sobre Nós Dois E O Resto Do Mundo": a faixa título, e o rockão zeppeliano "Eu Preciso Te Tirar do Sério". Mas sua carreira fora do Barão é marcada pelo romantismo, e sem dúvida, a minha predileta nesse estilo é "Homem não Chora", que teve direito a um belo solo na guitarra de Frejat. Mantendo o mesmo clima, ele canta "Vambora" de Adriana Calconhotto.
Se dirigiu pela primeira vez ao público, dizendo que estava feliz, e que gosta muito de tocar em teatros pela qualidade de som e pela proximidade com as pessoas, que o permite ver as reações e sentir as respostas. Explicou que ele tocaria canções de seus 3 discos solos, composições suas gravadas por outros artistas, inclusive o Barão Vermelho, e também iria cantar músicas de outros compositores que ele gostaria que tivessem sido feitas por ele. E trocando o violão pela guitarra, ele dois dos seus grandes sucessos: "Túnel do Tempo" e "Segredos".

Todos os covers da noite foram bastante interessantes, a começar por "Amor Meu Grande Amor" de Angela Rô Rô, que ele já gravou com sua antiga banda. Disse que sempre ficava nervoso antes de cantar a próxima, porque originalmente foi gravada pelo melhor cantor da sua geração, e mandou "Mais uma Vez" (autoria de Renato Russo e Flávio Venturini). Renato seria lembrado novamente mais tarde em "Ainda é Cedo".
Um dos destaques foi um medley, em que Frejat anunciou como "Soul Brasileiro", tocando 3 músicas do Tim Maia (que ficaram bem bacanas na sua voz rouca) e Caleidoscópio dos Paralamas, mais uma com direito a belo solo.

Três do Barão foram tocadas em sequência: "Bete Balanço", "Puro Êxtase" e "Por Você", as duas primeiras fizeram alguns levantarem pra dançar, e a última foi aquela "pra todo mundo cantar junto...".
Aproveitando a deixa, Frejat anuncia que vai tocar uma que foi gravada por uma grande cantora, mas que ele sempre erra a letra, e precisa de ajuda de todos; e é claro que a galera cantou "Malandragem" em uníssono, e continuo empolgada em "Amor pra Recomeçar". Com isso, eles encerram a primeira parte do show. Mas é claro que voltariam para o Bis.
E voltando Frejat anuncia: "Agora, vou tocar um Blues", e a resposta foi através de gritos entusiasmados, e no que foi pra mim o ápice, ele toca sua guitarra com muito sentimento, fazendo-a chorar gentilmente em "Down em Mim".
E tudo acaba com o mais puro Rock'n'Roll em "Por Que A Gente é Assim?" e "Exagerado", com todo mundo em pé, lá na frente, pulando e dançando.
Foi nesse momento que consegui essas fotos que ilustram a postagem, porque durante todo show funcionários do teatro iam dar esporro em que desobedecia a ordem que foi anunciada antes do início do show, de "É proibido fotografar". É claro que não deixei de levar a minha bronca logo no início. Realmente não entendi o porquê dessa palhaçada, principalmente nos dias de hoje, onde todos têm sua câmera digital, e mesmo em casas cheias de frescura como Canecão e Citibank Hall, as fotos já foram liberadas a muito tempo.

SETLIST
1- Pra Começar
2- Sobre Nós Dois E O Resto Do Mundo
3- Eu Preciso Te Tirar do Sério
4- Homem não Chora
5- Vambora
6- Túnel do Tempo
7- Segredos
8- Amor, Meu Grande Amor
9- Mais Uma Vez
10- Dois Lados
11- Eu Não Quero Brigar Mais Não
12- Medley Soul (Não Vou Ficar / Caleidoscópio / Réu Confesso / Você)
13- Ainda é Cedo
14- Bete Balanço
15- Puro Êxtase
16- Por Você
17- Malandragem
18- Amor Pra Recomeçar

BIS:
19- Down Em Mim
20- Por Que A Gente é Assim?
21- Exagerado

2 comentários:

  1. "Se você fosse um sonho
    eu não acordava
    se você fosse a noite, meu bem
    eu te ninava..."

    ResponderExcluir
  2. Ah... Até que vc fez um post simpático! Pra quem vive dizendo que ele canta com um ovo na boca... Rsrsrsr!

    Bjs bjs!

    ResponderExcluir