Total de visualizações de página

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

02 de Outubro de 2010 - DJAVAN NO CITIBANK HALL (RJ)

Já estava com saudades, pois janeiro de 2008 foi a última vez que havia assistido a um show do Djavan. O palco era o mesmo, Citibank Hall, que estava completamente lotado na segunda noite da estréia da turnê de "Ária".
O cantor alagoano veio a frente de excelentes músicos, numa formação inédita em sua carreira: Torquato Mariano (violão e guitarra), André Vasconcelos (baixo acústico e elétrico) e Marcos Suzano (percussão). Todos vestindo elegantes ternos, abriram com "Seduzir" em novo e belo arranjo. Seguido por "Eu Te Devoro" também numa roupagem nova, semelhamte a versão acústica, que vire e mexe toca nas rádios.
Além das canções do novo CD em que exercita sua veia de intérprete, Djavan canta algumas de suas composições que há muito não apareciam em seus shows, como "Lambada de Serpente" (do LP "Alumbramento de 1980) e "Transe" (de "Lilás" de 1984).
A iluminação e o cenário estavam simples , porém com efeitos de muito bom gosto. Num pano de fundo branco, apareciam cenários como os Arcos da Lapa, e nele eram projetados tons e cores, formando ambientes e climas diferentes pra cada música.
A primeira do disco novo foi "Sabes Mentir", e Djavan revela que a ouvia na infância na voz de sua ídola Angela Maria, e que foi sua mãe que o ensinou a cantar. Já "Nada a Nos Separar" ele conheceu em sua adolescência, na voz de Evinha (líder do trio Esperança) num período que classificou como difícil, onde morava com um primo em Recife.
"13 de Dezembro" e "La Noche" são canções que conheceu a pouco tempo. A primeira é o tema instrumental composto por Luiz Gonzaga e Zé Dantas, onde solta voz em empolgantes improvisos vocais. A segunda é uma canção flamenca, estilo que sempre o influenciou, e lhe foi apresentada por seu filho Max.
Do trabalho novo foram tocadas também "Disfarça e Chora"(Cartola), "Brigas Nunca Mais" (Tom e Vinícius), "Oração ao Tempo" (Caetano Veloso), "Palco" (Gilberto Gil) e "Fly To The Moon". Infelizmente não rolou a minha predileta "Luz e Mistério" (de Beto Guedes e Caetano)
Não podem faltar belas baladas em suas apresentações, por isso estavam presentes no repertório o mega-hit "Oceano" e "Faltando um Pedaço" (talvez a mais bela de suas composições).
As coisas começaram a esquentar nos sambas arrasa-quarteirão "Fato Consumado" (seu primeiro sucesso na carreira) e "Flor de Lis". Até que em "Linha do Equador" (sua parceria com Caetano) Djavan chama todo mundo pra dançar, pedindo que todos levantassem e chegassem perto do palco. Aí tudo virou festa com "Samurai" e " Sina", quando ele se despede, pra voltar no Bis com a inspirada e apaixonada "Pétala", aonde admito tive que segurar a emoção.
Encerrou com "Lilás" o impecável concerto, onde tudo estava perfeito, principalmente o som, sublime e bem regulado e equalizado.
SETLIST:
1- Seduzir
2- Eu Te Devoro
3- Lambada de Serpente
4- Sabes Mentir
5- Oração ao Tempo
6- Nada A Nos Separar
7- Faltando Um Pedaço
8- Disfarça e Chora
9- Brigas Nunca Mais
10- Fly To The Moon
11- 13 de Dezembro
12- La Noche
13- Oceano
14- Palco
15- Transe
16- Fato Consumado
17- Flor de Lis
18- Linha do Equador
19- Samurai
20- Sina

Bis:
21- Pétala
22- Lilás
Não posso esquecer de destacar as excelentes fotos feitas pela fotógrafa e gata Mellissa Santana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário