Total de visualizações de página

segunda-feira, 23 de maio de 2011

22 de Maio de 2011 - PAUL MCCARTNEY NO ENGENHÃO (RJ)

Nem o mais otimista dos beatlemanícos acreditaria, Paul McCartney de volta ao Brasil com intervalo de apenas 6 meses? Mas era verdade, ele estava ali novamente, e dessa vez bem pertinho, a menos de 5 metros.
Em Sampa foi inesquecível, mas estava na grade que separava a Pista Comum da Primer (veja a resenha: 21 de Novembro de 2010 - SHOW HISTÓRICO DE PAUL MCCARTNEY NO MORUMBI (SP) ). Como disse meu amigo Marlon: "Paul deixou de ser um holograma pra se tornar um ser real".
Pode parecer piegas, mas os Beatles são como se fossem membros da minha família. Eles fizeram parte da trilha sonora da minha vida intrauterina. Nunca houve uma festa, reunião, churrasco, ou comemoração na minha casa que não fosse tocada ou cantada pelo menos uma música dos Beatles ou da carreira solo de um dos seus integrantes. Eu e meu irmão aprendemos a tocar e cantar ouvindo seus discos. Meu pai conheceu minha mãe tocando Beatles em bailinhos na Zona Leste de São Paulo.
Acho que deu pra entender, né? Minha vida seria totalmente diferente se não existisse Beatles. Provável que eu nem existiria, pois será que minha mãe teria se apaixonado pelo meu pai se ele estivesse cantando Valdique Soriano.
Mas voltando ao show, chegamos antes das 16h, e já tinha uma fila enorme pra entrar no Engenhão. Então encaramos a maratona de mais de 6 horas de espera. Mas com a certeza de que valeria muito a pena.
Paul entrou 15 minutos atrasado, com o mesmo paletó azul usado em São Paulo, mas desta vez ao invés de "Venus and Mars" e "Rockshow", do Wings, o beatle abriu com "Hello Goodbye".
O repertório foi idêntico aos shows de Lima e Santiago, e muito semelhante do primeiro da capital paulista; na verdade foi uma versão resumida, pois ficaram de fora "Highway", do Fireman, e a emocionante "My Love". A música pode ter sido retirada do setlist em respeito à noiva, Nancy Shevell, que assistiu aos shows do Rio; já que "My Love" foi composta e era sempre dedicada à sua falecida esposa Linda McCartney. Uma pena.
Outros grandes momentos foram mantidos, como as homenagens a Lennon (em "Here Today") e Harrison (em "Something"); sem falar em "Dance Tonight", com McCartney no bandolim e o batera figuraça Abe Laboriel Jr abalando as estruturas do estádio com sua dancinha sensual, fazendo a Madonna e Lady Gaga morrerem de inveja.
Mais uma vez a banda mostrou grande entrosamento e alta competência, com o time que contava ainda com usty Anderson (guitarra), Brian Ray (guitarra/ baixo), e Paul Wickens (teclados).
Paul mostra que é um músico completo, nem precisava pois já é notório. Macca toca baixo, guitarra (3 modelos diferentes - duas Gibson Les Paul e uma Epiphone Casino usada em "Paperback writer" na gravação original em 1966), violão, piano, bandolim e ukelelê (instrumento havaiano que muita gente pensou que fosse cavaquinho).
A platéia fez show a parte, com homenagens organizadas pelos fã-cluces via facebook e orkut. Em "Band on The Run" muitos fizeram o gesto com as mãos formando o logo da banda Wings.
A platéia ergueu em "Give Peace a Change" e "Hey Jude", balões de gás que foram distribuidos pelos fãs na entrada do estádio.
Mas o ponto alto que emocionou a Paul foram os cartazes com "Na" que foram erguidos em Hey Jude. Idéia genial!
Veja o video de "Hey Jude":

Foi tudo lindo e maravilhoso, como diria Caetano. Mas achei o show de Sampa melhor,e não sei explicar o motivo. Talvez pela platéia que lá estava muito mais empolgada, emocionada e participativa, que contagiou Paul, que falava portugês a todo momento. No Rio as frases foram em bem menor quantidade.
Mas estaria de volta ao Engenhão na segunda feira, dessa vez sem a Mell, mas com meus pais loucos pra conferirem pela primeira vez uma apresentação ao vivo de um Beatle.
SETLIST:
- Hello Goodbye
- Jet
- All my Loving
- Letting Go
- Drive my Car
- Sing the Changes
- Let Me Roll It
- The Long and Winding Road
- Nineteen Hundred And Eighty Five
- Let Em' In
- I´ve Just Seen a Face
- An I Love Her
- Blackbird
- Here Today
- Dance Tonight
- Mrs Vanderbilt
- Eleanor Rigby
- Something
- Band on the Run
- Obladi Oblada
- Back in the USSR
- I've got a Feeling
- Paperback Writer
- A Day in the Life/Give Peace a Chance
- Let It Be
- Live and Let Die
- Hey Jude

Encore 1
- Day Tripper
- Lady Madonna
- Get Back

Encore 2
- Yesterday
- Helter Skelter
- Sgt Pepper´s Lonely Hearts Club Band
- The End
Eu e Mell extasiados

2 comentários:

  1. Paul, o eterno Beatle! É indescritível a emoção de estar num show desse artista supremo!

    ResponderExcluir
  2. Lucinha, vc foi perfeita em seu comentario.
    Bjo

    ResponderExcluir