Total de visualizações de página

terça-feira, 21 de junho de 2011

SEGUNDO DIA - TENTANDO ENTRAR EM ALGUM MUSEU

Em Paris, no primeiro domingo de cada mês, a entrada nos principais museus são de graça. Por acaso, estávamos lá e tentamos aproveitar. Mas pobre é uma merda, tanto no Brasil como em qualquer lugar do mundo.
Chegamos no Museu de Orsay e a fila estava quilométrica, então aproveitamos pra tirar fotos.
Eu e Mell com Rio Sena ao fundo.

Mell, Eu, Paulo e Letícia com o Museu de Orsay ao fundo.

Então, fomos para o outro lado do Rio Sena, e as filas eram maiores ainda no Museu do Louvre. Então, mais fotos...Paris é lotado de brasileiros. Eles estão em todos os lugares. Mas não dá pra competir com os japoneses, que ganham ainda apoio dos chineses, coreanos, vietnamistas, e outros povos de olhinho puxado. Abaixo, estou tentando me misturar. Partimos para a Opéra de Paris, prédio lindíssimo que serviu de inspiração para o Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Como diz a Mell: "Qualquer semelhança é mera cara de pau."A cidade é deslumbrante, mas talvez pela imensa quantidade de turistas, não é um exemplo de limpeza. É claro que não dá pra comparar com as metrópoles brasileiras que são imundas em sua maioria. Outra características marcante é que os parisienses fumam muito, a todo momento em quase todos os lugares. Veja a foto que fiz de um bueiro próximo ao Louvre lotado de guimbas.
Partimos para o almoço, e por coincidência, mais uma vez comida italiana. Dessa vez com o toque francês, pois meu macarrão foi acompanhado de coquilles saint jacques, delicioso fruto do mar tradicional na França.

Um comentário:

  1. Lindíssimas fotos!!! É melhor pagar do que enfrentar filas, né?! rsrs...

    ResponderExcluir