Total de visualizações de página

segunda-feira, 27 de maio de 2013

24 de Maio de 2013 - SHOW DO MPB4 NO ANIVERSÁRIO DE 113 ANOS DA FIOCRUZ

Nessa meu irmão Paulo Ricardo mandou muito bem, me colocando na boa: showzinho grátis do MPB4 com direito a coquetel com comes e bebes liberados. O evento foi a celebração dos 113 anos da FioCruz.
O MPB4 é o mais importante grupo vocal do Brasil. Formado em Niterói, em 1965, sua primeira formação contou com Miltinho, Magro, Aquiles e Ruy Faria. Em 2004 Ruy Faria saiu do quarteto. sendo substituído por Dalmo Medeiros, ex-integrante do grupo Céu da Boca. A partir de 2007, Ruy obteve seu registro na Ordem dos Advogados do Brasil - OAB, após 43 anos de formado. Ele estudou Direito pela Universidade Federal Fluminense - UFF e abdicou da carreira de advogado para seguir com o grupo. Hoje, trabalha também como advogado em um conceituado escritório do Rio de Janeiro
Em 2012, o grupo perde Magro, vítima de um câncer, aos 68 anos. O cantor, compositor e arranjador Paulo Malaguti Pauleira, ex-integrante do Céu da Boca e integrante do Arranco de Varsóvia foi o escolhido para substituir Magro.
Durante o show todo, Paulo era apaludido com empolgação sempre que era anunciado. Com o decorrer da apresentação descobri o motivo: Malaguti é o maestro responsável pelo coral oficial da FioCruz.
O som estava perfeito, e era uma delícia ouvir a harmonização perfeita proveniente da união das quatro vozes. Sozinhas soam normais, porém juntas atingem um resultado belíssimo.
Abriram com um medley de sucessos de Vinícius de Moraes, como "Canto de Ossanha", "Regra Três" e "Como Dizia o Poeta".
Clássicos da MPB como "De Frente pro Crime"(Aldir Blanc/João Bosco), Falando de Amor (Tom Jobim) , Roda Viva (Chico Buarque) e "Amigo é Pra Essas Coisas" (Chico Buarque) foram intercalados com faixas do novo CD do grupo, “Contigo Aprendi”, que traz onze boleros que marcaram época em versões em português feitas por grandes compositores, como “El Reloj” (“O Relógio”, na versão de Celso Viáfora); “SabráDios” (“Sabe Deus”, na versão de Caetano Veloso); “Tu Me Acostumbraste” (“Tu Me Acostumaste”, na versão de Abel Silva); e “Sabor a Mi” (“Sabor em Mim”, na versão de José Carlos Costa Neto). Outros sete grandes compositores, a pedido do MPB4, também criaram versões atualizadas para boleros clássicos: Fernando Brant, Hermínio Bello de Carvalho, Miltinho, Carlos Rennó, Paulo César Pinheiro e Paulo Frederico, Carlos Colla e Vitor Ramil.
Não faltaram homenagens ao companheiro Magro, que era lembrado em vários momentos, e antes de interpretarem "Porto" de Dori Caymmi, presente na Trilha Sonora das duas versões de "Gabriela".O detalhe que a canção não tem letra, apenas belas harmonizações vocais, e Magro sempre quis ensaia-la para apresentá-la ao vivo, mas a doença não permitiu que seu sonho se realizasse. Apesar dos momentos de emoção, o show teve muito riso também, pois todos os quatro integrantes são bem humorados e engraçados, brincam com os técnicos e a platéia, e soltam piadas divertidas.
Antes do Bis, Aquiles avisou: "Gente, vamos tocar a última. Não reclamem... Na verdade, a gente ia sair,ir até o camarim pra vocês pedirem o Bis. Mas o camarim está tão longe, temos que descer uma escada. Estamos velhos, a gente pode demorar muito pra conseguir voltar e corre o risco de não ter mais ninguém quendo voltarmos para o palco. Então vocês pedem pra tocarmos mais um assim que pararmos de tocar, que damos o Bis sem sair do palco...". A platéia foi às gargalhadas...
Show impecável, com um pouco do que a nossa música tem de melhor.
Vou ficar devendo o Setlist porque anotei no meu celular que parou de funcionar antes que eu salvasse a listagem. Sorte eu ter passado pro meu email essas fotos que ilustram esse post.

Nenhum comentário:

Postar um comentário