Total de visualizações de página

sábado, 11 de maio de 2013

PEU (1977-2013) - MAIS UM TALENTO QUE VAI EMBORA CEDO DEMAIS

Peu Sousa, ex-guitarrista da cantora baiana Pitty, foi encontrado morto em sua casa, no bairro de Itapuã, em Salvador. A família soube do ocorrido nesta segunda-feira, dia 6 de maio. A informação da morte do guitarrista foi confirmada pelo irmão, Lahiri Galvão, que não deu detalhes sobre o caso. De acordo com a Polícia Civil da Bahia, a morte foi provocada por suicídio. Peu foi encontrado morto pela esposa no quarto do casal. Segundo a polícia, ele estava com um cinto de couro amarrado ao pescoço. O corpo de Peu Sousa foi liberado na manhã desta segunda-feira do Instituto Médico Legal (IML). Segundo informações do órgão, o corpo foi encaminhado para o Cemitério Bosque da Paz, na capital baiana.
Peu era enteado de Luiz Galvão — ex-integrante dos Novos Baianos —, cresceu em um ambiente musical e começou a tocar aos sete anos de idade, quando ganhou seu primeiro violão. Aos onze, ganhou sua primeira guitarra e montou uma banda chamada Tritomia, com a qual chegou a fazer uma apresentação. Aos 14 anos fez sua primeira gravação em estúdio, como participação junto à banda de pop rock Cravo Negro, de Salvador. No mesmo ano, gravou suas primeiras músicas autorais junto com a banda Bizarre Joe, a qual chegou a abrir shows da banda Úteros em Fúria, na qual Peu trabalhou como roadie.
Em 1995 formou a banda Dois Sapos e Meio, que frequentava a cena underground de Salvador, da qual participou de dois shows, e depois entrou na banda paulista Pin Ups, com a qual excursionou durante um ano. Voltou para Salvador e retomou a Dois Sapos e Meio até o final de 1999. Nesta época, com 19 anos, excursionou acompanhando Carlinhos Brown, com quem chegou a tocar em cima do trio elétrico, e após o que montou a banda Diga Aí Chefe!, onde também era o vocalista. Em um projeto paralelo, acompanhou a cantora baiana Rebecca Matta. Nesta época, também acompanhou seu padrasto Luiz Galvão em show solo e em algumas apresentações com os Novos Baianos.
Foi com a cantora Pitty que seu nome ficou conhecido no cenário nacional, como guitarrista do álbum "Admirável Chip Novo", disco de estréia da cantora. Com Pitty, ele gravou e escreveu "Equalize”, que ajudou a projeta-la nacionalmente. A composição é uma parceria entre eles.  Ao sair da banda, foi convidado para tocar com DeFalla e Marcelo D2.
Em janeiro de 2005 formou a banda Trêmula, que foi indicada ao MTV Video Music Brasil como banda revelação, com o clipe "Selvagens Procurando Lei". Nesta época, produziu oito faixas do álbum Fim da Trégua da banda Medula. Em 2009 participou do show da campanha Criança Esperança, que tinha 40 guitarristas no palco, entretanto, as duas únicas guitarras ligadas eram a de Peu e a de Edgar Scandurra.
Seu último trabalho, foi com a banda Nove Mil Anjos, em setembro de 2008, integrou o grupo, tocando guitarra. A banda de rock tinha o baixista Champignon (ex-Charlie Brown Jr.), Junior (o irmão de Sandy) na bateria, e o vocalista Péricles Carpigiani. Um ano depois, eles fizeram uma pausa e nunca mais voltaram. O único disco foi produzido por Sebastian Krys, que já trabalhou com Sandy & Junior.
Na Bahia, o músico já tocou com artistas como Rebeca da Matta, Emanuelle Araújo e Preta Gil.
Peu é mais um pra lista dos talentos que vão embora cedo demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário